Suspeição

STF: Suspeição de Moro em casos de Lula deve ser prioridade em 2021

O ministro Gilmar Mendes disse a interlocutores que a ação será uma das prioridades quando a corte retomar os trabalhos presenciais


Agência O Globo
Agência O Globo
Do Agência O Globo | Em: 14/10/2020 às 10:17:56

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Foto: Agência O GLOBO)
O ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Foto: Agência O GLOBO)

O julgamento da suspeição de Sérgio Moro nas ações do ex-presidente Lula deve ser um dos primeiros casos analisados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2021. O ministro Gilmar Mendes disse a interlocutores que a ação será uma das prioridades quando a corte retomar os trabalhos presenciais, hoje suspensos pela pandemia da covid-19.

A avaliação de Gilmar é que o caso é delicado e precisa ser tratado em sessão presencial. Ele também disse a pessoas próximas que, neste ano, não há mais tempo para esse julgamento. A análise da suspeição de Moro está parada desde dezembro de 2018, por um pedido de vista do ministro.

Com a aposentadoria de Celso de Mello, o indicado do presidente Jair Bolsonaro, Kassio Marques, pode ser o dono do voto de desempate. Isso porque a Segunda Turma do Supremo, que possui cinco membros e é responsável por esse julgamento, está dividida. Edson Fachin e Carmen Lúcia já se posicionaram contra a suspeição do ex-juiz. Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes sinalizaram que devem se manifestar pela suspeição.

Mas há ainda outro cenário possível: um nome da Primeira Turma, que também tem cinco membros, migrar para a Segunda, antes da entrada de Kassio Marques. Integrantes da corte afirmaram, porém, que, até agora, esse movimento não teve início.