INVESTIGAÇÃO

STF pede apreensão do celular de Bolsonaro para checar interferência na PF

Pedido, que também inclui celular de Carlos Bolsonaro, foi feito pelo ministro Celso de Mello e enviado à Procuradoria Geral da República. Denúncia partiu do ex-ministro da Justiça Sergio Moro


Samuel straioto
Do Mais Goiás | Em: 22/05/2020 às 11:01:38

Entre os pedidos está o de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro (Foto: Pablo Jacob/O Globo)
Entre os pedidos está o de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro (Foto: Pablo Jacob/O Globo)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR) ofício com três notícias-crime contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Entre as medidas solicitadas, estão o depoimento do presidente, além de busca e apreensão dos celulares dele e de Carlos Bolsonaro, para que perícias sejam realizadas. pedido faz parte da investigação sobre as supostas tentativas de interferência de Jair na Polícia Federal (PF).

“A indisponibilidade da pretensão investigatória do Estado impede, pois, que os órgãos públicos competentes ignorem aquilo que se aponta na ‘notitia criminis’, motivo pelo qual se torna imprescindível a apuração dos fatos delatados, quaisquer que possam ser as pessoas alegadamente envolvidas, ainda que se trate de alguém investido de autoridade na hierarquia da República, independentemente do Poder (Legislativo, Executivo ou Judiciário) a que tal agente se ache vinculado”, escreveu o decano do STF no despacho.

Celso de Mello é o relator do inquérito que apura se Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal ainda sob a gestão de Sergio Moro no Ministério da Justiça. Os pedidos chegaram ao STF logo após o ex-ministro da Justiça Sergio Moro deixar o governo afirmando que Bolsonaro tentou interferir na PF e que o presidente buscou informações de investigações em andamento.

Aguarde mais informações