Tecnologia

Startup focada em empreendedorismo vence hackatona

Grupo pretende atuar na atração de investimentos para Goiás. Thiago Peixoto, da Segplan, entende que propostas poderão ser contratadas pelo governo




Focada no empreendedorismo, a startup goiana EmpreendeGO foi a vencedora da Hackatona Let´s GO (Líderes, Empreendedores e Talentos a Serviço de Goiás), realizada no último final de semana na Vila Cultural Cora Coralina, em Goiânia. A ideia do grupo, formado por cinco pessoas, é criar uma ferramenta que identifique as potencialidades dos municípios e regiões do Estado, listando, por exemplo, investimentos públicos, privados e informações econômicas.

“Isso pode fazer com que investidores venham para Goiás. Pretendemos criar uma base para orientá-los a virem para cá”, explica Renata Alves, empreendedora que faz parte do grupo vencedor — formado ainda por designer e programador. Eles decidiram encarar um dos desafios apresentados pelos organizadores da hackatona (maratona hacker) que foi chamado de Informa Goiás.

Idealizado e realizado pela Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), o Let´s GO tem apoio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), por meio do programa Inova Goiás, e da Controladoria Geral do Estado (CGE). A ideia geral é tornar os dados disponíveis nas bases do governo mais acessíveis à população.

Presente na entrega da premiação, na manhã desta segunda-feira (14/12), o titular da Segplan, Thiago Peixoto, viu boa potencialidade nos trabalhos selecionados. “São ideias inovadoras que, após serem desenvolvidas após o período de incubação, podem ser contratadas pelo governo para utilização como ferramentas”, explicou.

Apoiador do evento, o vice-governador José Eliton destacou a importância da iniciativa. “O Let’s Go vem se somar às ações que o governo de Goiás realiza, por meio do Inova Goiás, para ampliar a capacidade tecnológica do setor público estadual e prestar, assim, um atendimento de primeira qualidade à população, ao mesmo tempo em que induz a inovação e o uso das tecnologias em todos os setores produtivos do Estado”, disse.

Como prêmio, o grupo vencedor recebeu seis meses de incubação, em parceria com a Rede Goiana de Incubação, uma visita ao Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados), a maior empresa pública de prestação de serviços em tecnologia da informação do Brasil, além de bolsas de estudo Empretec, que, promovido pelo Sebrae, é considerado uma das principais soluções para contribuir com o desenvolvimento de características do comportamento empreendedor.

A segunda colocação ficou com a startup LiCidadão, que tem como objetivo principal tornar as licitações do governo mais transparentes, permitindo o cidadão a fazer comparação com o preço de mercado. Assim, a sociedade pode cobrar e o governo se justificar. Na terceira posição, ficou a startup Med GO, que quer otimizar o acesso à saúde pública, equilibrando a demanda dos postos de saúde ao encaminhar o cidadão à unidade de atendimento com o menor tempo de espera mais próxima.

Todos os ganhadores receberam seis meses de período de incubação, por meio dos quais poderão desenvolver suas propostas para torná-las viáveis no mercado. Ao todo, sete grupos apresentaram ideias inovadoras que podem aproximar governo e sociedade, contribuindo também para tornar o Estado ainda mais transparente.

Governo aberto
O secretário Thiago Peixoto vê no evento uma forma do governo buscar soluções na sociedade. “É muito bom quando o poder público assume suas dificuldades e chama a sociedade para buscar soluções”, destacou. Entre as ideias apresentadas durante a hackatona, estão portais e aplicativos que facilitam o acesso do cidadão a dados de licitações, de saúde e educação.
O júri foi composto com os seguintes nomes: Adauto Barbosa, secretário-chefe da CGE, Rodrigo Fernandes, executivo de negócios da Microsoft Brasil, e pelos jornalistas Carlos Willian Leite, editor da Revista Bula, Fabiana Pulcineli, repórter do jornal O Popular, e João Unes, diretor-presidente do jornal A Redação.

O superintendente executivo de planejamento da Segplan, Thiago Camargo, agradeceu, em nome do Governo de Goiás, o emprenho dos participantes da Hackatona. “É impressionante ver o quanto tem gente disposta a contribuir com o governo de forma voluntária. Alguns dos produtos que surgiram aqui tem um ótimo potencial”, declarou.

Além de estimular o cidadão a propor soluções em desafios públicos que envolvam transparência na contratação de produtos e serviços e mecanismos mais intuitivos para acesso facilitado às despesas do Estado, o evento também abriu para os participantes todos os dados de arrecadação e despesas na gestão pública estadual.

Palestras
A hackatona, que chegou ao fim na noite de domingo e cuja premiação foi entregue ontem, foi a primeira parte do Let´s GO. O evento prossegue com um ciclo de palestras e painéis voltados para questões como empreenderorismo, redes sociais, mídias digitais, inovação, ciência e tecnologia e as relações disso tudo com sociedade e gestão pública. O primeiro palestrante foi o jornalista Marcelo Tas, ainda na noite de domingo. Ele falou sobre criatividade na era digital.

A programação inclui ainda nomes como Daniel Mangabeira (Uber), André Tamura (We Gov), Pablo Ribeiro (Endeavor), Denise Yagui (Fundação Brava), Gustavo Maia (Colab.re), Juliana Sakai (Transparência Brasil), Fernando Sandes (Onde Fui Roubado), Anderson Giovani (Seminário Social Good) e Ronaldo Lemos (ITS Rio e Globonews). O Let´s GO vai até a terça-feira (15/12)

Tópicos