Segurança pública

SSP toma medidas para apurar fugas na CPP

Imediatamente, Gorski determinou que a apuração dos fatos ficará sob responsabilidade da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco)





//

O superintendente executivo de Administração Penitenciária da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás, coronel Edson Costa de Araújo, entregou, na tarde desta quarta-feira (22/04), ofício ao delegado-geral da Polícia Civil, João Carlos Gorski, solicitando a abertura de inquérito para apurar as recentes fugas de presos na Casa de Prisão Provisória (CPP) do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia.

Imediatamente, Gorski determinou que a apuração dos fatos ficará sob responsabilidade da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), por meio de equipe dedicada exclusivamente ao caso.

Além da investigação por parte da Polícia Civil, a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária informa que determinou as seguintes medidas, algumas delas em andamento desde a fuga do último dia 15: abertura de processos disciplinares, ampliação de procedimentos operacionais e vistorias mais constantes por parte do Grupo de Operações Penitenciárias (GOP).

Outras medidas foram tomadas ao longo dos últimos meses, como a instalação de bloqueadores de aparelhos de celular e do escaner corporal.