Do Mais Goiás

“Sons do Beco”: Segurança Pública vai apurar tráfico e uso de drogas durante evento

A SSPAP pede ao Ministério Público que investigue a exposição de menores a situações de risco

O vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), José Eliton, determinou a abertura de inquérito policial para apurar o consumo e o tráfico de drogas, entre outros ilícitos, flagrados por câmeras de segurança nas proximidades do Grande Hotel onde ocorreu na tarde do último domingo (10/4), a 6ª edição do evento cultural Sons do Beco.

A Polícia Civil também vai apurar responsabilidades dos organizadores com a presença no ambiente de menores de idade. Além dessas providências, José Eliton, anunciou que encaminhará ao Ministério Público as imagens e os documentos para que ele possa avaliar se houve exposição de menores durante o evento.

As medidas anunciadas na manhã desta quarta-feira, 13/4, em entrevista coletiva, são uma resposta da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária à nota de repúdio divulgada na terça-feira (12) pela Secretaria Municipal de Cultural de Goiânia (Secult) indicando que policiais militares teriam praticado “atos violentos” contra participantes do evento cultural Sons do Beco.

Para José Eliton, a nota da Secult foi precipitada e equivocada em todos os seus aspectos. “Esperamos que a Secretaria de Cultura possa rever sua posição após avaliar todo o material registrado a respeito do episódio e que encaminharemos hoje mesmo a ela”, disse.

Um vídeo divulgado durante a coletiva pela SSPAP, mostram a presença de jovens em atitudes que indicam o comércio e o consumo de drogas durante o evento. Em função dessa situação, conforme destacou o vice-governador, tanto a central de inteligência da Secretaria de Segurança Pública quanto pessoas que passavam pelo local acionaram as forças policiais para estarem presentes e coibir as ações criminosas que ocorriam em plena luz do dia.

Antes da chegada dos policiais, houve um tumulto e muitos saem correndo. A Rotam chega ao local às 17h45 e no momento que chega há novo tumulto. Às 17h47 inicia-se o cerco policial com três viaturas da unidade policial da região e duas viaturas da Rotam, que ficou exatamente nove minutos no local. Após a saída dos policiais, as câmeras mostram que os jovens retornam para o consumo de drogas no mesmo local.

Segundo o vice-governador e secretário José Eliton, o curto tempo de permanência da Rotam no local, 9 minutos, por si só demonstra inconsistência das declarações da Secretaria de Cultural local em relação a possíveis atos de agressão dos policiais. “Em segundo lugar, a Rotam ao chegar ao local agiu como deveria agir, buscando coibir o tráfico e o consumo de drogas, e não há um só registro na Polícia Civil ou na Corregedoria de Polícia Militar de agressão por parte de policiais que justificasse a nota da Secretaria de Cultura”, acentua José Eliton. Da mesma forma, conforme ressaltou, não há imagem de situação que tenha sido registrada pelas câmeras que demonstre que houve agressão policial.

José Eliton destaca que em situações como a do evento, num cenário onde se tem um número significativo de pessoas, a polícia não pode ficar na defensiva; tem que garantir a ordem. “Infelizmente, não foi possível a prisão daquelas pessoas, em função de tumulto, mas é importante destacar que não há que se confundir uma manifestação que visa difundir a cultura com um ambiente que seja propício para o consumo e o tráfico de drogas, como está registrado pelas câmeras”, disse.

Outro ponto destacado pelo vice-governador e secretário foi o combate ao tráfico e ao consumo de drogas no estado que, segundo afirmou, é uma prioridade da Secretaria de Segurança Pública. “É uma questão estratégica e vamos continuar seguindo nessa linha, e situações como estas não serão mais toleradas e vamos comunicar isso à Secretaria de Cultura de Goiânia”, acentua. José Eliton lembrou que a SSPAP tem todo interesse em garantir a segurança em eventos culturais no estado que promovam talentos e a cultura.

“Temos o maior respeito pela cultura em Goiás, vamos incentivar a segurança de todos os eventos, queremos estar ao lado dos profissionais e artistas que querem mostrar o seu talento, mas não iremos compactuar com ações que visem deteriorar o ser humano”, reforçou.