Política

“Somos líderes em educação e emprego”, diz Zé Eliton ao enumerar avanços do governo durante debate

Durante debate em Rio Verde, governador rebateu tentativa de adversários de minimizar realizações das últimas gestões do Estado, das quais fez parte


Altemar Santos

Do Mais Goiás | Em: 15/09/2018 às 23:01:27


Zé Eliton disse que seu governo consolidou desenvolvimento de Rio Verde com a GO-333, a terceira faixa de até Montividiu e o mais importante:
Zé Eliton disse que seu governo consolidou desenvolvimento de Rio Verde com a GO-333, a terceira faixa de até Montividiu e o mais importante: "um governo que ouve, que dialoga com a sociedade”

“Somos líderes na geração de empregos, somos o primeiro lugar na educação, avançamos em ciência e tecnologia, tudo isso com uma marca social forte”.  Essa foi a resposta do  candidato à reeleição pela coligação Goiás Avança Mais, governador Zé Eliton (PSDB), a Ronaldo Caiado (DEM) que tentou minimizar, segundo ele, as realizações das últimas gestões do Estado.

A resposta aconteceu neste sábado (15), durante o 2° bloco do debate promovido pelas Rádio e TV Sucesso (afiliada Record na cidade), na Associação Comercial e Industrial de Rio Verde (Acirv), após Caiado questionar porque Zé Eliton ele tem feito referências aos seus governos e aos de Marconi Perillo e o que esse legado representa para Rio Verde.

Zé Eliton disse que tem orgulho da equipe da qual faz parte, a qual defende “com muita ênfase e convicção”, porque “saltamos de um PIB de R$ 17 bilhões para R$ 200 bilhões” sem descuidar da parte social, representadas por programas de alta relevância como o Renda Cidadã, o Cheque Reforma e a Bolsa Universitária: “Uma agenda que incluiu milhares de pessoas”.

Sobre as obras do Governo de Goiás em Rio Verde o governador ressaltou que “consolidou o processo de desenvolvimento do município” e citou como exemplo a GO-333, a terceira faixa de Rio Verde a Montividiu e, o mais importante, um governo “que ouve, que dialoga com a sociedade”.

Caiado acusou o governo Zé Eliton de estar com 200 obras paralisadas, ao que o governador rebateu com energia: “O senhor foi responsável pela paralisação de obras em Goiás ao atrapalhar a operação de crédito que estávamos fazendo com a Caixa”, no valor de R$ 500 milhões”.