Acordo

Solto piloto acusado de agredir ex-namorada advogada em Anápolis

Acusado, que é filho de ex-prefeito da cidade, terá de cumprir medidas cautelares e deve se mudar para Cocalzinho de Goiás. Além disso, usará tornozeleira eletrônica e precisará apresentar a comprovação das obrigações à Justiça semanalmente


Jessica Santos
Do Mais Goiás | Em: 16/07/2019 às 10:07:43

Agressão foi filmada sem que o piloto soubesse (Foto: Reprodução/Facebook)
Agressão foi filmada sem que o piloto soubesse (Foto: Reprodução/Facebook)

O piloto de avião Victor Augusto Amaral Junqueira, de 25 anos, acusado de agredir a então namorada, a advogada Luciana Sinzimbra, foi solto nesta segunda-feira (15). O réu estava preso em Anápolis desde o último dia 17 de junho por descumprir medidas protetivas. Em 2018, o homem foi filmado enquanto agredia a mulher no apartamento dela em Goiânia. À época da prisão preventiva, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informou que, do dia 1º ao dia 31 de maio, Victor cometeu doze violações de área de exclusão e duas de fim de bateria. Ou seja: em um mês foram 14 violações cometidas pelo rapaz. Na ocasião, a Justiça entendeu que a prisão evitaria a recorrência das infrações.

Conforme expõe o advogado do piloto, Regis Davidson, o pedido de soltura foi atendido com adoção de medidas cautelares. Assim, a defesa propôs que o acusado se mude para Cocalzinho de Goiás. O pedido foi deferido pela Justiça e o réu precisa realizar a mudança ainda nesta semana. Além disso, ele terá que utilizar tornozeleira eletrônica e se apresentar semanalmente à Justiça para comprovar as obrigações determinadas.

“Foi uma decisão acertada e coerente. Não podemos dar mais detalhes pois o processo ainda se encontra em segredo de justiça. O Victor continua à disposição do Judiciário respondendo ao processo e cumprirá todas as medidas estabelecidas”, afirmou. Ainda segundo o advogado, a escolha da cidade se deu por conta da oferta de condições de trabalho e hospedagem. Além disso, a mudança de local “evita certos transtornos e dá maior segurança à vítima”.

Segunda chance

O advogado da vítima, Eduardo Nascimento de Moura, afirmou que a defesa de Luciana recebeu a informação da decisão de modo tranquilo. “A decisão foi da juíza e não nossa, mas entendemos que é preciso dar uma segunda chance. Ele merece recomeçar a vida, desde que cumpra as exigências”, afirmou.

De acordo com ele, o piloto demonstrou arrependimento durante depoimento prestado nesta segunda-feira (15). “É um homem jovem e cometeu esse erro. Quanto a isso não há discussão. Mas todo mundo merece uma segunda chance. A gente espera que ele deixe a Luciana em condições de segurança física e psicológica. O que nos importa é que ele cumpra as medidas e que a nossa cliente fique segura”, disse.

Relembre

O crime ocorreu no dia 14 de dezembro de 2018, no apartamento em que Luciana mora, em Goiânia. As agressões aconteceram depois que o casal voltava de uma confraternização do trabalho da mulher e foram gravadas com ajuda de um celular. No vídeo, o piloto, que é filho do ex-prefeito de Anápolis Eurípides Junqueira, senta em frente à vítima e dá um forte tapa no rosto dela, que cai na cama. A advogada pede a todo momento que o agressor parasse de bater e fosse embora, o que não foi suficiente para convencê-lo. Na sequência, ele dá socos, empurrões e puxões de cabelo.

Victor foi denunciado por violência doméstica no âmbito da Lei Maria da Penha, lesão corporal, ameaça e violação de domicílio.