FolhaPress

Soldado é condenado à prisão e expulso do exército por ter relação gay na Indonésia

Militar foi condenado a sete meses de prisão

Soldado é condenado à prisão e expulso do exército por ter relação gay na Indonésia
Imagem ilustrativa (Foto: Pixabay)

Um soldado indonésio foi condenado a sete meses de prisão por manter relações sexuais com outro homem, o que é proibido pelo Código Militar. Instalado na base de Kalimantan, a parte indonésia da ilha de Bornéu, o soldado, de 29 anos, também foi expulso do Exército, conforme decisão de um tribunal militar de 15 de julho e divulgada esta semana.

“O acusado havia sido advertido por seus superiores de que qualquer comportamento LGTB estava proibido (…) mas persistiu”, afirma o documento, de 71 páginas.

As relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo “são consideradas um comportamento sexual desviante (…) e atentam contra a reputação do Exército”, completa o texto.

A homossexualidade é legal na Indonésia, país que conta com a maior população muçulmana do mundo. A exceção é a província de Aceh, onde vigora a “sharia”, e as relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo são punidas com açoites.

Mais Goiás.doc aborda a dificuldade da população trans em acessar o mercado de trabalho; assista.