Conflito de interesses

Sócios protestam durante assembleia da Pousada do Rio Quente

Proprietários de títulos reclamam de conflitos de interesses da atual diretoria, que foi reeleita na tarde deste sábado (21)


Thais Lobo
Do Mais Goiás | Em: 21/04/2018 às 19:29:34

Sócios chegaram a vaiar Zander Campos, que presidia a votação | Imagem: Leitor/Mais Goiás
Sócios chegaram a vaiar Zander Campos, que presidia a votação | Imagem: Leitor/Mais Goiás

A assembleia que reelegeu a atual diretoria da Estância Thermas Pousada do Rio Quente para a gestão do empreendimento nos próximos cinco anos, realizada na tarde deste sábado (21) em Rio Quente, foi marcada por protestos de cententas de sócios.

“Estamos indignados! Vamos recorrer a esse absurdo”, disse o presidente da Rioquentte (Sociedade Nacional dos Sócio Proprietários da Estância Thermas Pousada do Rio Quente), Gilberto Hamu.

A escolha da nova diretoria, contudo, deveria ter sido feita no ano passado. Na ocasião, a diretoria da pousada abondonou a assembleia sob a alegação de que uma das chapas teria falsificado assinaturas. “Essa assembleia de hoje é a que deveria ter acontecido no ano passado”, explica

Ainda em 2017, uma decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) da juíza Vaneska Baruk reconheceu o conflito de interesses da Cia Thermas do Rio Quente, que é do grupo Rio Quente, em administrar o empreendimento, e impediu os empresários de participar do pleito. Segundo o advogado da Rioquentte, Ramon Santos, enquanto há 6.782 sócios, a companhia é dona de 9.323 títulos, o que faz com que o grupo consiga eleger ou aprovar, sozinho, qualquer deliberação posta em pauta. “9323 votos são de uma única pessoa, que é do grupo Rio Quente, esse é o ponto que a gente ataca a respeito do conflito de interesses”, argumenta o defensor.

Na última sexta-feira (20), uma decisão liminar da juíza Krinne Thormin liberou a Cia Thermas de participar do pleito, o que causou a indignação dos sócios. “Até o início do ano eles não poderiam votar com esses títulos, eles estavam sob judice, mas agora tudo o que acontecer na pousada, eles usam esses títulos e ganham. A gente vai ser sempre minoria”, desabafa o presidente da Rioquentte.

Para aumentar a indignação dos sócios, o autal membro do Conselho Administrativo da pousada, Zander Campos, estava presidindo a votação desta tarde, mesmo sendo membro da chapa candidata à reeleição. “Ele está participando ainda da apuração dos votos. Está na mesa contando os votos e é candidato”, frisa Santos.

Mesmo com o protesto das centenas de sócios presentes, a assembleia terminou com a eleição da chapa da situaçao, Unidos pela instância, que recebeu 9.571 votos. Já a oposição, Respeito aos sócios, somou 665 votos. A prestação de contas dos anos de 2016 e 2017 também foi votada e aprovada com 9.527 votos, e 662 contrários.

Segundo Santos, a Rioquentte ainda está com diversos recursos pendentes de julgamento no TJ-GO e espera reverter a situação.

O Mais Goiás tentou contato com a Cia Thermas do Rio Quente, mas nossas ligações não foram atendidas.