Jessica Santos
Do Mais Goiás

Sindicato trabalha para que paralisação não se estenda além do final de semana

Concessionárias esperam que serviço volte à normalidade na próxima segunda-feira (21)

O Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo trabalha para que a paralisação não se estenda para além do final de semana (Foto: Reprodução)

Com o risco de paralisação do transporte público da Grande Goiânia, o Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano e Passageiro (SET) tenta negociação com motoristas para que a suspensão do serviço não se estenda para além do final de semana. Em nota divulgada nesta sexta-feira (18), a entidade afirma que as concessionárias esperam a normalidade do serviço na próxima segunda-feira (21).

De acordo com o Sindicato, a paralisação deve ocorrer de forma parcial e é decorrente de uma falta de solução referente ao pagamento dos salários de novembro que estão atrasados e quitação do 13º salários, que as empresas propuseram o parcelamento. Mais cedo, o Mais Goiás já havia adiantado a paralisação e um dos motivos é a confirmação de que os motoristas vão receber o salário de janeiro de 2021.

Na nota divulgada à imprensa, o SET afirmou que lamenta a situação e se diz preocupado com a incapacidade das empresas em honrarem seus compromissos.

“Nós estamos perdendo totalmente a confiança e até a credibilidade com os quase 5.000 funcionários do setor. Chegamos hoje aqui e temos que dizer que não conseguimos uma solução e o comparecimento ao trabalho neste final de semana vai depender individualmente dos empregados”, disse o presidente do Sindicato, Adriano Oliveira.

Ainda de acordo com o texto, a entidade permanece na tentativa de buscar uma solução para a crise do transporte público. “O Sindicato está trabalhando para que ela [paralisação] não se prolongue além do final de semana. As concessionárias esperam total normalidade na segunda-feira, para que o serviço continue cumprindo sua responsabilidade de mover a cidade, principalmente nesta semana que antecede ao Natal”.