SINDJOR

Sindicato pede a Caiado que jornalistas também sejam prioridade na vacinação

“Não se trata de buscar privilégios e sim de defender que jornalistas e profissionais de saúde sejam tratados com equidade devido a importante função que exercem em uma conjuntura onde a informação correta ajuda a salvar vidas”


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 14/01/2021 às 13:29:01

(Foto: Jucimar de Sousa)
(Foto: Jucimar de Sousa)

O Sindicato dos Jornalistas de Goiás (Sindjor) enviou ofício ao governador Ronaldo Caiado (DEM), pedindo que a categoria de comunicadores goianos também seja listada como prioritária na vacinação da Covid-19. O documento, assinado pelo presidente Cláudio Curado Neto, justifica que os trabalhadores de imprensa se expõem ao vírus na luta contra as notícias falsas e para levar informação.

Segundo o texto, o Brasil vive, atualmente, duas situações que agravam os problemas de saúde: a pandemia do novo coronavírus e as notícias falsas que contribuem para a piora do quadro sanitário nacional.

“Não se trata de buscar privilégios e sim de defender que jornalistas e profissionais de saúde sejam tratados com equidade devido a importante função que exercem em uma conjuntura onde a informação correta ajuda a salvar vidas.”

Confira na íntegra:

O Brasil vive duas situações que tem ajudado a agravar os graves problemas de saúde que atingem nossa população. A primeira delas é a disseminação da Covid-19 que já matou mais de 200 mil brasileiros e deixou centenas de milhares com sequelas e que vem aumentando diariamente o número de casos em todo o País.

A outra pandemia é de disseminação de informações falsas que, infelizmente, tem no mais alto mandatário do País, um de seus mais atuantes quadros e que contribui sobremaneira para o agravamento do quadro sanitário nacional.

Para combater essas duas pandemias temos uma categoria profissional, homens e mulheres jornalistas, que se esforçam para levar informações corretas para bem orientar o povo brasileiro e evitar que a situação se deteriore ainda mais.

No entanto, para fazerem este trabalho fundamental em tempos de vírus e “fake news” essas pessoas se arriscam, diariamente, nas ruas em contato com centenas de pessoas. Assim se tornam mais expostas a terem contato com alguém que esteja com a doença.

Em razão disto, venho solicitar, em nome dos jornalistas e demais comunicadores goianos, que nossa categoria seja listada como prioritária, ao lado de profissionais de saúde, quando tivermos acesso a qualquer vacina contra a Covid-19.

Não se trata de buscar privilégios e sim de defender que jornalistas e profissionais de saúde sejam tratados com equidade devido a importante função que exercem em uma conjuntura onde a imformação correta ajuda a salvar vidas.

Vacina

Vale destacar, a Fiocruz e o Instituto Butantan solicitaram autorização emergencial a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para uso emergencial das vacinas. A Anvisa, por sua vez, anunciou que decidirá o assunto no domingo (17).

Leia também:

Voo parte nesta quarta-feira de Recife para buscar 2 milhões de vacinas na Índia