Racismo?

Silvio Santos ignora vitória de candidata negra no programa de domingo e público reage na internet

"Em momento nenhum me fiz de vítima, mas fiquei muito constrangida com a situação", disse a candidata nas redes sociais


FolhaPress
FolhaPress
Do FolhaPress | Em: 09/12/2019 às 14:05:17

O que chamou a atenção dos internautas e fez a questão ser um dos assuntos mais comentados da internet é que Oliver é a única mulher negra no grupo de quatro calouras (Foto: Reprodução de 'Programa Silvio Santos' (2019) / SBT / Estadão Conteúdo)
O que chamou a atenção dos internautas e fez a questão ser um dos assuntos mais comentados da internet é que Oliver é a única mulher negra no grupo de quatro calouras (Foto: Reprodução de 'Programa Silvio Santos' (2019) / SBT / Estadão Conteúdo)

Em programa veiculado na noite de domingo (8) no SBT, Silvio Santos, 88, se envolveu em mais uma polêmica. Em uma competição de calouros, o apresentador ignorou a votação popular do auditório, que escolheu a candidata Jennyfer Oliver como melhor intérprete da música “Caneta Azul“.

O que chamou a atenção dos internautas e é um dos assuntos mais comentados da internet nesta segunda (9) é porque Jennyfer é a única mulher negra no grupo de quatro calouras. Os internautas levantaram a possibilidade de racismo por parte de Silvio.

Jennyfer recebeu 84 votos da plateia, enquanto a concorrente Bia Morais ficou com 8, Juliani com 5 e Pamela com 3. Mesmo assim, Silvio elegeu vencedora Juliani e deu a ela R$ 500 a mais, além dos R$ 500 já entregues às quatro moças.

“Eu é que vou escolher agora quem vai ganhar mais quinhentos”, disse ele no ar. “Se eu estivesse na minha casa vendo o programa, depois que ouvi essa música Caneta Azul, na minha opinião, a melhor intérprete é a Juliani. Você ganhou! Você é muito bonita, canta bem e ganhou mais quinhentos”, continuou.

“Em nenhum momento eu postei nada falando que ele [Silvio] foi racista comigo ou algo do tipo. As pessoas sentiram e comentaram e postaram coisas. Em nenhum momento eu me fiz de vítima, mas fiquei muito constrangida com a situação”, desabafou Jennyfer em um perfil pessoal.

“Como a gravação demorou três semanas para ir ao ar, eu não podia mencionar nada sobre o assunto e muito menos expor nada, pois o programa não havia passado. Eu jurava que ia ser editado e que eles iam pular essa parte [em] que ele me barrou de cantar a música”, complementou.

A gafe não passou despercebida, e os internautas rapidamente fizeram um paralelo com o caso à recém-eleita Miss Universo 2019, a sulafricana Zozibini Tunzi, 25, que é negra. “Na mesma noite temos Silvio Santos desmerecendo uma negra e logo em seguida temos uma negra ganhando o #MissUniverse2019”, publicou uma pessoa no Twitter.