Mundo é Mix

Shows de Nick Jonas e Shawn Mendes não animam público local do Villa Mix Goiânia

Pelo segundo ano consecutivo, o festival conseguiu ser pontual e encerrar todas as apresentações antes da meia-noite


Murillo Soares
Do Mais Goiás | Em: 02/07/2018 às 19:08:09

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)
(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Neste fim de semana, a capital sediou o Villa Mix Goiânia, um dos maiores festivais do país. Assim como no ano passado, o line-up misturou artistas da casa, a produtora Audiomix, parceiros e dois artistas internacionais: Nick Jonas (no sábado, 30/06) e Shawn Mendes (no domingo, 1º/06). Apesar de serem artistas de peso com fãs apaixonados nas grades perto do palco, os cantores não animaram o público local, que se animou mais nos shows sertanejos.

Pelo segundo ano consecutivo, o Villa Mix começou e terminou na hora marcada. O único contratempo com horários aconteceu no primeiro dia, com a apresentação da dupla Guilherme e Santiago, que não chegou a tempo. A produção apenas adiantou a próxima atração, os DJs Sevenn. “Estávamos em São Tomás de Aquino, Minas Gerais, quase 700 quilômetros de distância. Mas no final deu tudo certo e o cronograma segue normal”, os sertanejos explicaram ao Mais Goiás.

No sábado, Edu Chociay deu o pontapé inicial do festival e começou seu show às 12h40, como estava no script. O cantor também foi a primeira atração do ano passado e fez um comparativo entre suas duas apresentações. “O clima foi bem diferente. No ano passado, estávamos começando”, disse ele ao Mais Goiás. “Nesse meio tempo, gravei meu novo DVD e hoje vi a galera cantando junto”, complementou.

Música é Mix

Entre um sertanejo e outro, (e com alguns minutinhos de atraso, mas nada grave) Kevinho subiu ao palco. O funkeiro parecia desanimado em alguns momentos e encontrou uma plateia na mesma vibe. Apesar disso, ele cantou um hit atrás do outro e arriscou alguma interação entre suas sarradas no ar.

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Alguns dos pontos altos da apresentação foram os covers. Kevinho cantou Pabllo Vittar, MC WM e um pedaço de Você Partiu Meu Coração, parceria de Nego do Borel, Anitta e Wesley Safadão. Ele também cantou outras faixas do cearense, incluindo o hit que tem tomado conta do Brasil: Amor Falso. Esta faixa, inclusive, foi figurinha repetida no repertório de quase todos os artistas do Villa Mix. E a plateia pareceu não se importar.

Kevinho é contratado da Audiomix desde o início do ano. Para ele, é uma vitória levar o seu gênero musical para o meio sertanejo. “Ainda vivemos muito preconceito com o funk e fico feliz de quebrar essas barreiras”, disse. “O sertanejo, que é a música popular brasileira, está apoiando a nossa música e isso está nos ajudando bastante”, completou.

O artista acredita ainda que o funknejo – mistura entre os dois ritmos que tem tomado conta das playlists do Spotify – se torne algo independente. “O pessoal gosta muito”, ressalta. Apesar de apostar neste mix, o funkeiro adiantou que sua nova parceria será com a Anitta e o nome da faixa será Terremoto.

Brilhou sozinha

Um forte burburinho nos bastidores do Villa Mix Goiânia dizia que Simaria – afastada dos palcos para tratar uma tuberculose ganglionar – apareceria de surpresa no festival. Não aconteceu. Simone fez o show sozinha e segurou o repertório da dupla. A cantora brilhou e interagiu com o público, que vez ou outra fez a voz de sua irmã, sobretudo em Regime Fechado, Quando O Mel é Bom e no primeiro sucesso da dupla em Goiás, Meu Violão e o Nosso Cachorro.

Durante a apresentação, Simone adiantou que a volta de Simaria já tem data marcada: 09 de agosto. O show está sendo divulgado como a grande volta da cantora sertaneja, afastada desde abril deste ano. Na apresentação, cantarão seu novo single, Um em um Milhão. Para agradar o público, Simone deu uma palinha da canção.

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Showman

Nick Jonas fechou o primeiro dia de Villa Mix. Simpático, o cantor estadunidense pisou no palco saudando o festival e abriu sua participação com o single Close. O ex-Disney fez um show ‘pra cima’ e que animou a maioria dos presentes. Mas nem seu rebolado e suas faixas pop conseguiram segurar o público goiano, que aos poucos esvaziou as áreas mais perto do palco.

O show foi redondo e com ele Nick mostrou quem é o Jonas Brother mais talentoso. Ele cantou afinado, tocou guitarra, interagiu com o público e chegou pertinho das grades. Os pontos altos, entretanto, foram quando o cantor resgatou canções da época em que cantava com os irmãos. Lovebug, faixa de 2008, entrou no repertório para a surpresa e o delírio dos fãs presentes.

Houve ainda performances de Introducing Me e um mashup entre Gotta Find You e This Is Me. As três faixas são sucessos da trilha-sonora da franquia Camp Rock, do Disney Channel, sucesso entre os adolescentes – e adultos também, hein – do final dos anos 2000. Pontual, Nick encerrou seu show às 23h58.

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Público mais caloroso

No domingo, os artistas encontraram um público mais receptivo e caloroso. A reação foi uma soma de diversos fatores: neste dia, houve apresentações de Wesley Safadão, Aviões do Forró, em alta nos Top 10 e nas festas brasileiras, e de Luan Santana e Shawn Mendes, que arrastam legiões de fãs apaixonados; e, claro, tinha open-bar.

Israel e Rodolffo começaram o show pontualmente. A dupla sertaneja fez sua apresentação para uma plateia animada, que cantou junto em quase todas as faixas. Apesar de terem seis discos no portfólio, os cantores apostaram bastante em canções tradicionais da música sertaneja, como Estrada da Vida, Fio de Cabelo e Evidências.

Jonas Esticado se apresentou logo em seguida. Em sua segunda apresentação no Villa Mix de Goiânia, o cantor cearense animou mais a plateia, que já conhecia seu repertório de forró. Apesar de Com Amor Não Se Brinca ser seu maior sucesso, o público vibrou mais com os covers de Amor Falso, Dim Dim Dim e Apelido Carinhoso.

“Saio daqui hoje com a sensação de dever cumprido”, disse Esticado. Segundo o cantor, o desafio do Villa Mix Goiânia é diferente por ter que agradar um público que está ali para ver um artista pop internacional, mas sem deixar de tocar suas próprias músicas. “Me deixa feliz saber que a galera está ligada no meu trabalho e vem junto comigo nos shows”, completa.

Sofrência, forró e funk

Jefferson Moraes subiu ao palco logo depois de Esticado e trouxe a sofrência para o festival. Sofrência pesada, inclusive. Tanto que após No Mesmo Lugar, disse: “êta, moda apaixonada. Essa (música) deixa a galera em silêncio mesmo”. O cantor também tocou guitarra em algumas partes do show e arriscou covers de clássicos do rock, como Anna Júlia, Mulher de Fases, It’s My Life, de Bon Jovi, e o Sweet Child O’ Mine.

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Para sacudir a tristeza, Aviões deu sequência ao festival com o seu forró. Com muita interação, animou o público. “A única diferença entre eu e o Shawn Mendes é que ele toca violão”, disse Xand. “Eu não sou bonito, mas eu sou charmoso”, brincou. O cantor colocou no repertório sucessos novos e antigos da banda, além de covers de músicas populares, incluindo – mais uma vez – aquela do Aldair Playboy.

Wesley Safadão, que se apresentou mais tarde, trouxe um repertório similar. Antes de entrar no palco, o artista conversou com a imprensa e avisou: “hoje eu não vim para trabalhar, eu vim para me divertir”. E foi o que fez.

Além de seus sucessos, estourados nos quatro cantos do país, o cearense parou seu show para transformar todo o Villa Mix em uma pista de dança. O cantor tocou sucessos do funk e da música eletrônica.

Alok, penúltima apresentação da noite, trouxe um repertório frankstein. O DJ fez a festa virar uma rave com seu set eletrônico. No meio das autorais, colocou remixes de clássicos dos anos 2000 e 2010, como Gasolina, do Daddy Yankee, I Got a Feeling, dos Black Eyed Peas, e Crazy In Love, de Beyoncé.

Segundo ele, este é o repertório que ele faz em todos os palcos do mundo. “Neste ano, coloquei mais da minha personalidade no set”, sublinhou. “Como no ano passado, toquei duas vezes, pensei em fazer algo diferente”, explicou ele, que em 2017 trouxe Neymar ao palco e gravou, ao vivo, uma faixa com Matheus e Kauan. “Desta vez, priorizei Alok. Com um set mais dinâmico”, completou.

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Fãs enlouquecidas

O público vibrou mais com Luan Santana, Jorge e Mateus e, a atração da noite: Shawn Mendes. Luan se apresentou no fim da tarde com seu repertório romântico. E, para enlouquecer ainda mais os fãs que estavam ali, desceu do palco e andou em uma passarela entre o público.

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Jorge e Mateus se apresentaram à noite. A dupla sertaneja tocou nos dois dias do festival, com uma tradicional queima de fogos o início e no final do show. Os anfitriões do Villa Mix trouxeram um repertório de hits que estavam na boca de cada um dos presentes – até mesmo aqueles que não estavam ali para vê-los. Um setlist de sucessos não é para qualquer um.

Jorge, como sempre, passou boa parte das músicas conversando com o público e esbanjando simpatia. O cantor ainda distribuiu água para algumas partes da plateia e leu quase todas as plaquinhas que apareceram em sua frente. E mandou abraço para todos que pediram. Mateus, que sempre fica ao lado da banda com sua guitarra, deixou o instrumento de lado e ficou perto do público durante a faixa Seu Astral.

Príncipe da Disney

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)

Shawn Mendes subiu no palco na hora marcada. O cantor canadense com pinta de príncipe da Disney encontrou uma plateia bem maior que Nick Jonas no dia anterior. Simpático e afinado ele abriu o show com o hit There’s Nothing Holding Me Back, empunhando um violão.

Os fãs do cantor, que ocuparam as grades de todas as áreas do Villa Mix, cantaram todas das faixas da setlist, até mesmo as menos conhecidas. Alguns até choraram. Shawn, ao contrário de Nick, tocou guitarra ou violão em quase toda a apresentação. Por isso, não chegou tão perto do público, que pareceu não se importar com isso.

Mendes trouxe canções dos seus três discos. O foco foi o mais recente, que leva o nome do cantor, lançado em maio deste ano. In My Blood, Lost In Japan, Youth e Nervous foram intercaladas com Mercy, Bad Reputation e Treat You Better, faixa escolhida para fechar o show.

Shawn fez um show curto, com pouco mais de uma hora, e terminou alguns minutos antes do prazo final.

(Foto: Francisco Cepeda/AgNews)