Eleições em Goiás

Sete candidatos registraram candidaturas ao Governo de Goiás

O prazo final para envio de candidaturas ao TSE é até as 19h desta quarta-feira


Bárbara Zaiden
Do Mais Goiás | Em: 15/08/2018 às 16:38:55

Foto: Diego Herculano/Folhapress
Foto: Diego Herculano/Folhapress

Até o momento, já foram sete os candidatos que registraram candidaturas ao Governo Estadual em Goiás. O prazo final para a submissão das candidaturas é até as 19h desta quarta-feira (15). Dois nomes que se destacam na lista são os de Alda Lúcia, do Partido da Causa Operária (PCO) e Marcelo Lira, do Partido Comunista Brasileiro (PCB), que até o momento ainda não tinham aparecido no período de pré-campanha. Os dois partidos lançaram chapas próprias, sem coligação com outras legendas. Além destes, também estão registrados outros cinco nomes, que já estavam em evidência.

São eles: Daniel Vilela, registrado apenas como Daniel, do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), ligado à coligação “Novas ideias novo Goiás”; Kátia Maria, do Partido dos Trabalhadores (PT), com a coligação “Mudança de verdade”; Ronaldo Caiado, do Democratas (DEM), na coligação “A mudança é agora”; e Weslei Garcia, do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), que não tem coligação e lança uma chapa própria. Por fim, o atual governador, pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). José Eliton, registrado como Zé Eliton, concorre à reeleição com a coligação “Goiás avança mais”.

Os partidos e candidatos poderiam registrar os nomes escolhidos em convenções desde o dia 20 de julho. O cenário tem se alterado desde o dia 5 de agosto, que foi o prazo final para que essas convenções ocorressem. Vários nomes foram inseridos e retirados de vários cargos.

De acordo com a Lei das Eleições, nº 9.504/96, o dia 17 de setembro é a data final para julgamento dos registros, incluindo aqueles que foram impugnados e todos os recursos. Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) analisam as candidaturas para governador, vice-governador, senador, suplentes, deputado federal, estadual e distrital. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julga apenas os registros para presidente e vice-presidente da República.