Aulus Rincon
Do Mais Goiás

Servidores encontram arsenal, celulares, e R$ 310 mil durante reforma em cadeia de Aparecida

Drogas, carregadores, chips e facas também foram localizados em pavilhão desocupado no final do ano passado

Parte do arsenal apreendido na Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida (Foto: DGAP)

Um verdadeiro arsenal, com quase cinco mil munições, 20 pistolas, e dois revólveres, foram apreendidos por servidores do sistema prisional goiano dentro de uma das alas da Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (POG), no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia. Os ilícitos, que incluem ainda centenas de facas, celulares, carregadores, chips, drogas, e R$ 310.310,90, foram localizados após a desocupação para reformas, no mês passado, de algumas celas.

A primeira grande reforma no maior presídio do estado, construído há mais de 60 anos, foi iniciada em dezembro de 2020, ocasião em que 1.153 detentos foram transferidos, sob um forte esquema de segurança, para outras cadeias de Goiás. “Nós já sabíamos da existência destas armas e munições, mas pouco podíamos fazer, já que este prédio, construído na década de 60, tinha uma estrutura que dificultava as vistorias, e facilitava o esconderijo destes ilícitos. Agora, com a reforma estrutural completa, todos estes problemas, como, por exemplo, a existência de uma única entrada para cada ala, serão sanados de forma definitiva”, relatou o secretário da segurança pública de Goiás, “Rodney Miranda.

Além das armas de fogo, do dinheiro, e de 4.423 munições, as forças de segurança também encontraram escondidos, nas celas desocupadas, 31 carregadores de pistolas, 527 aparelhos de telefone celular, 198 carregadores, 230 facas artesanais, centenas de chips, e várias porções de drogas. Durante coletiva concedida á imprensa nesta sexta-feira (22), o Diretor Geral de Administração Penitenciária, coronel Augusto da Cruz lembrou que outros três presídios de Goiás também estão passando por grandes reformas estruturais.

“Um em Novo Gama, outro em Anápolis, onde serão ofertadas 150 novas vagas, e também no presídio feminino de Aparecida de Goiânia, que poderá receber mais 100 detentas”, descreveu. Em Aparecida de Goiânia, quatro blocos da Casa de Prisão Provisória (CPP), segundo o coronel, também estão passando pelo processo de reestruturação, assim como a cadeia de Hidrolândia. O diretor disse ainda que hoje o sistema prisional está com todas suas contas em dia, e que já pagou até mesmo débitos pendentes com fornecedores de 2016, 2017, e 2018.

Veja abaixo mais fotos do que foi encontrado na Odenir Guimarães: