Trindade

Servidores do Hutrin paralisam atividades por falta de pagamentos

28 funcionários do hospital cruzaram os braços por não terem recebido o 13º nem o salário referente a janeiro




Quase 30 funcionários do Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin) paralisaram suas atividades na manhã desta segunda-feira (9) em razão de atrasos em pagamentos. Os servidores reclamam ainda não ter recebido a primeira parcela do 13o nem o salário referente ao mês de janeiro.

Sidney Rodrigues de Oliveira, funcionário da área de limpeza da unidade, afirma que os salários normalmente são pagos no dia 1o de cada mês. No entanto, em dezembro o pagamento foi feito com duas semanas de atraso, no dia 15, e o deste mês ainda não foi efetuado. Além disso, os trabalhadores ainda não receberam nenhuma parcela do 13o do ano passado.

“Eles dizem que não tem previsão de quando vai sair o salário e enquanto isso tem pessoas que estão com energia e água cortadas”, diz Sidney. Segundo ele, estão parados 28 servidores das áreas de enfermagem, segurança, limpeza e farmácia, todos na mesma situação.

O grupo chegou a se reunir com a administração do hospital para informar a paralisação na manhã desta segunda. “Eles pediram que mantivéssemos 30% do pessoal trabalhando e vamos respeitar. Já tem gente em serviço”, declara. De acordo com Sidney, a paralisação deve ser mantida até que os pagamentos pendentes sejam efetuados.

Em nota, o Instituto Gerir, organização social responsável pela administração do Hospital de Urgências de Trindade (Hutrin), informou que o “pagamento dos colaboradores da unidade está previsto para esta semana” e que “os colaboradores do Hutrin estão atuando de forma regular e não houve nenhum tipo de prejuízo ao atendimento ao público”.

Tópicos