Mundaça de horário

Servidores da prefeitura trabalharão até às 13h a partir da próxima segunda-feira

Medida objetiva a redução de custos. Apesar da diminuição na carga horária, salários não serão afetados





//

Visando à redução dos custos da Prefeitura de Goiânia neste período de crise, a administração municipal implementa a partir da próxima segunda-feira (16/11) novos horários de expediente para seus funcionários. Agora, os servidores trabalharão seis horas por dia: das 7h às 13h.

Apesar da redução na carga horária, os salários não sofrerão alterações. A ideia da prefeitura é economizar em gastos como de consumo de energia elétrica, água e combustível.

Algumas pastas, consideradas essenciais para a população, serão exceção. São elas: Educação, Saúde e Assistência Social. Outros secretários podem procurar o Secretário de Administração para que possa ter uma revisão caso tenha algum serviço que não pode parar. Exemplo, a Secretaria Municipal de Trânsito (SMT), que tem fiscalização urbana”, explicou o secretário de Finanças, Jeovalter Correia.

Segundo ele, a prefeitura prevê economia de R$ 1.150.000, o que representa cerca de 30% dos gastos mensais da prefeitura. “Ou seja, serão R$ 7 milhões ao longo de seis meses, porque o horário de trabalho reduzido tem um prazo de validade, que é o dia 16 de maio”, pontua.

O prefeito Paulo Garcia cita outros locais onde a medida foi colocada em prática como exemplo. “O horário alternativo foi implantado, entre outros, no Rio de Janeiro, Salvador, Palmas, Belém e no Estado de Rondônia.Tem sido um sucesso em todos os locais onde foi implantado. Estudos mostram que o trabalho de seis horas deixa o trabalhador mais produtivo”, defende. As jornadas dos servidores serão contínuas, com no máximo de 15 minutos de intervalo.