Trabalhando irregular

Servidora de Caiado estaria atuando de forma irregular

É permitido abrir escritórios de apoio nos Estados, desde que os endereços sejam comunicados por escrito





//

A servidora do senador Ronaldo Caiado (DEM), Meiry Oliveira, estaria atuando de forma irregular em escritório de apoio às fazendas de Caiado. As informações foram publicadas na edição de hoje do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a publicação, Meiry foi vista duas vezes trabalhando no escritório particular do senador, também frequentado por seu irmão, Rondon, que, segundo a assessoria de Caiado, auxilia na administração das propriedades rurais da família. Caiado declara ter sete fazendas no interior de Goiás.

Segundo Meiry, o escritório particular também é usado para cuidar dos negócios do senador do DEM: “Escritório financeiro dele, no geral. (…) Cuida de todas as finanças, de todos os pagamentos dele.”

Em 2009 a Comissão Diretora do Senado criou um ato que define regras mais claras para o trabalho dos assessores. É permitido abrir escritórios de apoio nos Estados, desde que os endereços sejam comunicados por escrito. Entretanto, no caso do democrata, o escritório informado está localizado noutro endereço. O da Rua 26 seria utilizado para a administração de suas fazendas.

Em caso de descumprimento do ato, o Ministério Público poderá ajuizar ações de improbidade e requerer o ressarcimento aos cofres públicos dos valores pagos ao servidor.

Em entrevista à Folha de São Paulo, Caiado negou que a assessora Meiry Oliveira e outros nove assessores que trabalham no interior de Goiás estejam em situação irregular.

“Então, esse assunto, onde ela fica, isso é uma coisa muito relativa. Ela despacha comigo na minha casa, despacha comigo no escritório político, despacha comigo no escritório [em] que você viu meu irmão. Agora, falar que ela é fixa naquele local, isso não procede”, disse.

Caiado também informou que tem nove assessores morando em cidades do interior do Estado. Segundo o senador, eles encaminham relatórios de trabalho e periodicamente vão a Goiânia para participar de reuniões.