Mensalão

Senado convida Mujica para esclarecer supostas falas de Lula sobre mensalão

Por ser um convite, Mujica não é obrigado a comparecer ao Senado brasileiro.





//

A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou nesta quarta-feira (03/06) convite para o ex-presidente do Uruguai José Mujica explicar suas declarações, publicadas em um livro escrito por dois jornalistas uruguaios, de que o ex-presidente Lula lamentou o mensalão e disse que teve que lidar com “coisas imorais e chantagens” enquanto esteve na Presidência da República. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

Por ser um convite, Mujica não é obrigado a comparecer ao Senado brasileiro. Autor do convite, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) disse esperar que o ex-presidente uruguaio atenda ao chamado.

“Tenho a certeza de que Mujica não vai decepcionar os brasileiros e virá ao Senado esclarecer essa história. Ele, como um defensor da ética e um homem que sempre condenou práticas corruptas, não vai nos deixar sem explicações sobre o ocorrido”, afirmou Caiado.

Na opinião do senador, Mujica terá interesse em comparecer à comissão por não concordar com as “práticas petistas de manutenção do poder” a partir do uso de recursos de empresas estatais –o que teria ocorrido no mensalão.

O LIVRO

Um livro-reportagem lançado no Uruguai traz à tona o que seria uma confissão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o mensalão. A obra Una oveja negra al poder (Uma ovelha negra no poder, em português), escrita pelos jornalistas uruguaios Andrés Danza e Ernesto Tulbovitz, conta os cinco anos do governo de Mujica a partir do ponto de vista dele.

O livro relata um encontro de Lula com Mujica em 2010, em que o brasileiro teria dito que o mensalão era “a única forma de governar o Brasil”.

“Lula não é um corrupto como (Fernando) Collor de Mello e outros ex-presidentes brasileiros. Mas viveu esse episódio (do mensalão) com angústia e culpa”, disse Mujica aos jornalistas da revista Búsqueda em uma das cem horas de entrevistas que lhes concedeu.

Conforme o ex-presidente uruguaio, Lula teria dito: “Neste mundo tive que lidar com muitas coisas imorais, chantagens. Essa era a única forma de governar o Brasil”.

Tópicos