Votação

Senado abre sessão, mas quórum ainda é insuficiente para votar MP antifraude

Medida faz um pente-fino em benefícios previdenciários e assistenciais do INSS


Estadao Conteúdo
Estadao Conteúdo
Do Estadao Conteúdo | Em: 03/06/2019 às 17:09:26

Rombo de R$ 5,9 bilhões na Previdência de Goiás em 10 anos, afirma Caiado. Governo alega que reforma previdenciária é necessária para evitar colapso.  (Foto: Reprodução)
Rombo de R$ 5,9 bilhões na Previdência de Goiás em 10 anos, afirma Caiado. Governo alega que reforma previdenciária é necessária para evitar colapso. (Foto: Reprodução)

O Senado acabou de abrir a sessão deliberativa para votar a medida provisória 871, que faz um pente-fino em benefícios previdenciários e assistenciais, conhecida como MP Antifraude do INSS.

Não há, porém, quórum suficiente neste momento para iniciar a votação. Estão presentes 23 senadores na Casa, mas são necessários 41 parlamentares para iniciar a votação.

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), afirmou mais cedo que a expectativa é ter cerca de 60 senadores presentes após às 17h30. De acordo com ele, há informação de que 38 senadores já estão em Brasília. A oposição, no entanto, indicou que só registraria presença depois que o governo conseguisse garantir o quórum mínimo.

O senador se reuniu mais cedo com o secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, o secretario adjunto especial, Bruno Bianco Leal, e o presidente do INSS, Renato Rodrigues Vieira, e alguns parlamentares que quiseram tirar dúvidas.

O grupo se reúne neste momento com senadores da oposição. A ideia é conseguir fechar um acordo para garantir o início da votação.

O governo defende votar a medida da forma como ela foi aprovada pela Câmara dos Deputados. Qualquer mudança no texto faria com que ele tivesse que ser reanalisado pelos deputados, o que iniviabilizaria a medida, já que seu prazo de vigência acaba nesta segunda-feira, 3.