Esportes

Semifinal entre Atlético-GO e Vila Nova termina com briga generalizada no gramado

Depois da confusão, quatro profissionais do Vila Nova e três do Atlético foram encaminhados à Central de Flagrantes da Polícia Civil


Jessica Santos

Do Mais Goiás | Em: 08/04/2019 às 10:30:44


(Foto: Reprodução/Redes Sociais)
(Foto: Reprodução/Redes Sociais)

O segundo jogo da semifinal do Campeonato Goiano entre Atlético-GO e Vila Nova terminou com muita confusão entre as equipes no gramado do estádio Antônio Accioly, em Goiânia, na tarde deste domingo (7). Durante os mais de 90 minutos em campo, o Dragão levou vantagem e venceu o Tigre por 1 a 0. Porém, após o apito final, jogadores e funcionários dos dois times deram início a provocações que desencadearam uma briga generalizada. Equipes da Polícia Militar (PM) interviram com spray de pimenta.

Tudo teve início depois que atletas do Vila partiram para cima do atacante rubro-negro Pedro Raul, sob a alegação de que ele teria feito provocações aos reservas colorados. Por outro lado, Raul afirma que apenas comemorava a classificação com a torcida. Vídeos mostram o momento da briga, que envolveu jogadores, comissão técnica, e até o segurança do Atlético.

PMs tentaram dispersar os envolvidos com spray de pimenta, mas torcedores e jornalistas também foram atingidos. Na briga, o fotógrafo do Atlético Paulo Marcos, ficou caído no gramado. O profissional recebeu os primeiros atendimentos e foi levado ao hospital. Ele teve a perna imobilizada por conta de uma luxação.

 

Depois da confusão, quatro profissionais do Vila Nova foram encaminhados à Central de Flagrantes da Polícia Civil. O goleiro Rafael Santos, o zagueiro Patrick, o atacante Keké e o preparador físico Renan Lima foram ouvidos e liberados. Pelo lado do Atlético, o assessor de imprensa Léo Roque, o supervisor Júnior Murtosa e o segurança Marcelo Ricardo de Carvalho prestaram depoimento, acompanhados pelo advogado do clube Paulo Henrique Pinheiro. No local, foi instaurado um Termo de Circunstância de Ocorrência (TCO) por lesão corporal e rixa e todos foram registrados como autores e vítimas.

O Mais Goiás entrou em contato com a Federal Goiana de Futebol (FGF), mas as ligações não foram atendidas. A reportagem também procurou a assessoria dos dois clubes e aguarda o posicionamento. Na noite deste domingo (7), o Atlético se pronunciou por meio de sua conta oficial no Twitter e lamentou o ocorrido.