Voluntariado

Semas procura doadores de carinho para crianças abrigadas

Projeto incentiva voluntários a darem afeto aos pequenos até a inserção deles na família adotiva ou até a sua reintegração na família biológica


Thais Lobo
Do Mais Goiás | Em: 08/12/2017 às 14:49:11

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Colo e carinho são hábitos que colaboram para que a criança desenvolva suas capacidades motoras e cognitivas, e ainda fortalecem o sistema imunológico. Pensando nisso, a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) procura doadores de carinho que queiram dedicar um pouco de seu tempo em prol de crianças institucionalizadas no Residencial Professor Niso Prego.

O projeto ‘Dando Colo e Carinho’, implantado em julho de 2017, tem como objetivo sensibilizar a comunidade para que voluntários participem da rotina diária de crianças abrigadas, proporcionando a elas oportunidades de convivência comunitárias necessárias ao desenvolvimento emocional e social afetivo, fortalecendo-lhes assim, a autoestima.

A instituição tem capacidade para 60 crianças, mas, há no momento 40 menores com faixa etária de zero a 12 anos de idade na unidade.

“Este projeto visa proporcionar um ambiente amoroso para que a criança se sinta segura e confiante. A criança que recebe afeto fica mais segura, inclusive, para ingressar ou reingressar em um ambiente familiar”, destaca o secretário da Semas, Dr. Robson Azevedo.

Podem se inscrever voluntários que se solidarizarem com o projeto, de acordo com a disponibilidade de cada um e desde que não tenham características que possam comprometer a serenidade das crianças.

Interessados devem apresentar os seguintes documento: RG, CPF, comprovante de endereço e passar por um curso de capacitação com psicóloga e assistente social; além de respeitar as normas e regras da instituição.

Lar provisório

O Residencial Professor Niso Prego é uma unidade de acolhimento institucional provisório para crianças afastadas do convívio familiar por meio de medida protetiva de acolhimento institucional (ECA, Art. 98); em virtude de abandono ou cujas famílias ou responsáveis encontram-se temporariamente impossibilitados de cumprir sua função de cuidado e proteção, até que seja viabilizado o retorno ao convívio com a família de origem ou, na sua impossibilidade, encaminhamento para família substituta.

A instituição foi inaugurada em 22 de dezembro de 2015 – data que foi municipalizada – , e tem por objetivo garantir a proteção social à criança de zero a 12 anos incompletos que foram afastadas do convívio familiar, além do desenvolvimento pessoal e social.

O Residencial conta com 3 casas acolhedoras: Casa Carrossel (zero a 5 anos de ambos sexos); Casa Harmonia (6 a 11 anos – sexo masculino); Casa Aquarela (6 a 11 anos – sexo feminino).

Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3524-2714.