Mortandade/Rio Meia Ponte

Semad investiga mortes de peixes em Piracanjuba; caso pode ter vínculo com usina da região

Técnicos da pasta estadual do Meio Ambiente foram enviados ao local para analisar amostras de água; laudo deve ser entregue em breve


Rafael Oliveira
Do Mais Goiás | Em: 29/10/2019 às 10:42:15

Alta quantidade de peixes mortos foi encontrada por moradores da região (Foto: Semad)
Alta quantidade de peixes mortos foi encontrada por moradores da região (Foto: Semad)

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semad) investiga a morte de centenas de peixes encontrados às margens do Rio Meia Ponte, no Distrito de Rochedo, em Piracanjuba (GO). Os moradores da região denunciaram o caso que foi parar na Semad e na Delegacia de Repressão a Crimes contra o Meio Ambiente (Dema).

O laudo previsto para ser divulgado nesta terça-feira (29) não ficou pronto, segundo a assessoria da Semad. Não há previsão de entrega para o documento. A pasta aponta, entretanto, que há indicativos de que as mortes tenham ligação com a Usina Hidrelétrica de Rochedo.

A respeito da mortandade de peixes registrada no município de Piracanjuba, a Semad enviou nota esclarecendo que “uma equipe de técnicos da Semad foi enviada na tarde de segunda-feira (28) para o local onde foram registradas presenças de peixes mortos. Os fiscais enviados ao distrito de Rochedo confirmaram alta quantidade de peixes mortos no Rio Meia Ponte”, diz a nota.

Os peixes mortos têm se concentrando na represa do local, de onde foram coletadas amostras de água que serão analisadas. Responsável pela usina, a comunicação da Celg GT afirmou que não irá se pronunciar.

Técnicos da Semad recolhem amostras da água do Rio Meia Ponte

Técnicos da Semad recolhem amostras da água do Rio Meia Ponte (Foto: Semad)