Crime ambiental

Sem pagar fiança, dupla presa por tráfico de animais é conduzida para presídio de Uruaçu

Taxa foi arbitrada em R$ 20 mil; dupla levava as aves para serem vendidas em São Paulo


Thaynara Cunha
Do Mais Goiás | Em: 03/04/2019 às 11:03:26

Animais foram encontrados em sacos, mochilas e em uma estrutura de madeira colocada debaixo do banco traseiro (Foto: Divulgação / PRF)
Animais foram encontrados em sacos, mochilas e em uma estrutura de madeira colocada debaixo do banco traseiro (Foto: Divulgação / PRF)

Dupla suspeita de cometer crime ambiental ao traficar aves ameaçadas de extinção é encaminhada para a Unidade Prisional de Uruaçu, nesta terça-feira (2), após não pagarem fiança estipulada pela polícia. Os suspeitos foram presos, na madrugada da terça-feira (2/4), ao serem flagrados transportando dezenas de pássaros no interior de um carro de passeio, na BR-153, em Uruaçu, a 280 quilômetros de Goiânia.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os dois suspeitos, um homem de 33 e outro de 44 anos, teriam comprado cerca de 60 aves de um grupo responsável pela captura, em Goianésia do Pará. Os animais eram levados para Guarulhos, em São Paulo, onde seriam comercializados.

A dupla foi autuada por crime ambiental, maus tratos a animais e associação criminosa para o tráfico. Pelos crimes cometidos, o delegado de Uruaçu arbitrou fiança com valor estipulado de R$ 20 mil. Contudo, como os suspeitos não efetivaram o pagamento, foram encaminhados ao presídio local.

Segundo a corporação, araras, curiós e papagaios foram levadas para o Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), localizado em Goiânia, onde ficarão em quarentena. Os animais chegaram à unidade logo no início da tarde de terça. Seis dos 60 bichos apreendidos não resistiram aos maus tratos e morreram antes da chegada ao Cetas.

O Mais Goiás tentou entrar em contato com a Delegacia de Polícia Civil de Uruaçu, mas não até o momento obteve resposta.

Relembre o caso

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os animais eram levados dentro de mochilas, sacos plásticos, caixas de sapato e gaiolas. Os criminosos chegaram a construir uma estrutura de madeira para ser inserida debaixo do banco traseiro do veículo para transportar várias araras.

De acordo com a corporação, o veículo em que os suspeitos estavam, um Fiat Uno, foi parado durante uma abordagem de rotina. Assim que os envolvidos estacionaram o carro, a equipe ouviu o cantar de uma ave, que estava agitada devido a condição de transporte. Surpresos com o barulho do animal, os policiais pediram para os ocupantes do veículo descerem do carro. Ao vistoriar o interior do Fiat,  as autoridades encontraram, escondidos debaixo do banco traseiro, 29 curiós, 28 araras e três papagaios. As araras eram das espécies Ararajuba e Araracanga, espécies raras e ameaçadas de extinção.

Mercado Negro

Conforme expõe a PRF, o passageiro do carro relatou ter comprado os animais de um grupo composto por sete pessoas, responsáveis pela captura, no município de Goianésia, no Pará. Os pássaros seriam levados para comércios localizados no município de Guarulhos, em São Paulo.

“Pela compra dos pássaros, o ocupante do veículo informou ter pago aproximadamente R$ 8 mil. Algumas das araras raras que o suspeito transportava chegam a ser vendidas por até R$ 10 mil no mercado negro”, explicou o inspetor da corporação, Newton Morais.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Em Uruaçu, dois são presos transportando aves ameaçadas de extinção . Dois homens foram presos, na madrugada desta terça-feira (2), após serem flagrados transportando dezenas de aves ameaçadas de extinção, na BR-153, em Uruaçu, a 280 quilômetros de Goiânia. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), os animais eram levados dentro de mochilas, sacos plásticos, caixas de sapato e gaiolas. Os criminosos chegaram a construir uma estrutura de madeira para ser inserida debaixo do banco traseiro do veículo para transportar várias araras. . De acordo com a corporação, o veículo em que os suspeitos estavam, um Fiat Uno, foi parado durante uma abordagem de rotina. Assim que os envolvidos estacionaram o carro, a equipe ouviu o cantar de uma ave, que estava agitada devido a condição de transporte. Surpresos com o barulho do animal, os policiais pediram para os ocupantes do veículo descerem do carro. Ao vistoriar o interior do Fiat, as autoridades encontraram, escondidos debaixo do banco traseiro, 29 curiós, 28 araras e três papagaios. As araras eram das espécies Ararajuba e Araracanga, espécies raras e ameaçadas de extinção. . A equipe, constatou que o carro era conduzido por um homem de 44 anos e ocupado por outras três pessoas: um homem de 34 anos, uma jovem de 19 anos e seu filho, um bebê de 11 meses. Posteriormente, o ocupante do veículo e o condutor foram presos e autuados pela prática de crime ambiental e por maus tratos aos pequenos silvestres. A jovem foi liberada em razão da condição do bebê. Caso será investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Uruaçu. […] @cunha.to/Mais Goiás | Íntegra no site | Vídeo: div/PRF

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em

*Thaynara da Cunha é integrante do programa de estágio do convênio entre Ciee e Mais Goiás, sob orientação de Thaís Lobo