MORTE NA GARAGEM

Segurança que matou ex-marido de advogada em Formosa continua foragido

Vídeo gravado na casa onde homem foi morto vai ajudar nas investigações. Segurança usou o carro da própria vítima para fugir do local


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 14/01/2020 às 17:49:39

Vídeo gravado por câmeras de segurança da casa da advogada mostra o momento em que o ex-marido da mulher é morto (Foto: Reprodução)
Vídeo gravado por câmeras de segurança da casa da advogada mostra o momento em que o ex-marido da mulher é morto (Foto: Reprodução)

O segurança que matou o ex-marido de uma advogada em Formosa no último sábado (11), continua foragido da polícia, afirma o delegado Danilo Menezes, responsável pelo caso. Segundo Menezes, o vídeo gravado por câmeras de segurança na casa onde Gernandy Carmo de Jesus, 33 anos, foi morto, vai ajudar nas investigações.

“O suspeito ainda não se apresentou à polícia. Ele usou o carro da própria vítima para fugir do local e posteriormente abandonou o veículo em uma rua do município”, diz o delegado. O titular do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Formosa explica que a Polícia Civil (PC) agora precisa esclarecer a motivação imediata do homicídio.

“Sabemos que a advogada e o ex-marido tinham uma relação conturbada e ela teria contratado esse segurança. Contudo, é preciso saber o que motivou os disparos, se foi uma situação do momento ou se foi premeditado”, afirma Menezes.

Em depoimento, a advogada não soube informar para a polícia o nome do segurança. “Ela disse apenas o apelido, DIM ou TIM”, concluiu o delegado. A PC continua investigando o caso.

Segurança que matou ex-marido de advogada em Formosa continua foragido

Residência onde segurança matou ex-marido de advogada em Formosa no último sábado (11) (Foto: Divulgação/PC)

Relembre o caso

Na manhã do dia 11 de janeiro, Gernandy Carmo invadiu a residência da ex-esposa, localizada na Avenida 2, bairro Formosinha, em Formosa. No local, Gernandy se desentendeu com o segurança da advogada. O suspeito efetuou vários disparos a curta distância contra a vítima, que morreu na garagem.

O relacionamento entre o homem assassinado e a advogada, segundo informações preliminares, era conturbado. A mulher, que possuía medida protetiva contra o ex-companheiro,teria contratado o segurança para se proteger de ameaças.