Sefaz diz que salário de dezembro de 2018 está previsto para a próxima semana

As faixas salariais devem ser definidas próximo à data de pagamento, mas o segundo o Sintego, seria até R$ 6 mil


Bárbara Zaiden

Do Mais Goiás | Em: 19/03/2019 às 16:46:44


Servidores pedem o pagamento do salário de dezembro e décimo terceiro (Foto: Mais Goiás)
Servidores pedem o pagamento do salário de dezembro e décimo terceiro (Foto: Mais Goiás)

A Secretaria da Fazenda de Goiás (Sefaz) afirmou o pagamento dos salários de servidores estaduais referentes ao mês de dezembro de 2018 estão previstos para serem pagos na próxima semana, no dia 29 de março. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, “somente na véspera o governo vai informar a faixa salarial e confirmar o número de parcela dos demais grupos”.

Contudo, o Sindicato de Trabalhadores da Educação de Goiás (Sintego) afirma que, durante reunião com a secretária Cristiane Schmidt, ela afirmou que os pagamentos seriam feitos aos servidores que recebem até R$ 6 mil. Nessa remessa estariam inclusos, ainda, os aposentados.

No início do mês, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou um repasse de R$ 28.691.087,16 para a Secretaria de Estado da Educação. Os valores são referentes ao fundo de manutenção das escolas em tempo integral, do Governo Federal, e seriam usados apenas para quitar o salário em atraso de professores destas instituições. Na última semana, a Casa ainda aprovou o repasse de quase R$ 20 milhões, que seria utilizado para quitar a folha de pagamentos atrasados dos servidores da Educação.

Nas redes sociais, professores duvidam da decisão do estado, pedem que o governador cumpra a palavra dele e solicitam que uma assembleia seja convocada para decidir ou não por uma greve. Até agora, quatro campus da Universidade Estadual de Goiás (UEG) decidiram por paralisação das atividades em assembleia. Professores, estudantes e técnico-administrativos têm uma extensa agenda de reivindicações.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) afirmou, anteriormente, que em março seria paga a primeira parcela referente a dezembro. E que a equipe dele estava em busca de autorizações do Governo Federal para quitar o valor total. Ele chegou a se reunir com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) no último sábado (16) e pediu a liberação de R$ 1,06 bilhão em emendas ao orçamento federal que estão em restos a pagar. Contudo, o valor deve ser destinado às Prefeituras para obras e serviços.