Atualização

Secretário de Saúde diz que governador teve dor epigástrica e infarto foi descartado

“Está se recuperando, de repouso, e certamente amanhã ou depois terá alta”, relata Ismael Alexandrino


Francisco Costa
Do Mais Goiás | Em: 09/10/2019 às 18:57:33

Ismael Alexandrino (Foto: Divulgação)
Ismael Alexandrino (Foto: Divulgação)

O Secretário de Estado de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, disse, em coletiva na tarde desta quarta-feira (9), que o governador Ronaldo Caiado (DEM) teve uma dor epigástrica, que é uma dor na região do estômago. “Teve mal-estar, fez todos os exames e está descartado por completo o diagnóstico de infarto agudo do miocárdio”, informou.

Segundo ele, já conversou o governador e com toda a equipe médica e está tudo bem. “Está se recuperando, de repouso, e certamente amanhã ou depois terá alta.” O titular da pasta também disse que novos exames de rotina estão previstos para manter o controle. “Para não ir para casa com nenhum desconforto.”

Questionado sobre a vinda de uma equipe de São Paulo, ele disse que pela visão técnica não haveria necessidade. Porém, Ismael declarou que o governador possui amigos médicos de lá, e que viriam mais em caráter de amizade.

Exames de infarto

De acordo com Ismael Alexandrino o governo Caiado realizou todos os exames relacionados a suspeita de um infarto agudo, sendo o cateterismo um deles. “Mas se mostrou inócuo e foi descartado.”

“Ele tem, como qualquer idade dele, o envelhecimento natural das artérias. Porém, não mostrou nada diferente de exames prévios”, declarou e finalizou: “Sinais vitais estão estáveis, a pressão é boa e o nível de respiração também.”

Anteriormente, segundo a assessoria do gestor, via Twitter, “Caiado teve um mal estar esta tarde e foi levado para o hospital [do Coração de Goiás] por precaução. Os exames mostraram que ele não teve nada grave. A notícia de que ele sofreu um infarto não procede”. A internação ocorreu por volta das 13h.

Dor epigástrica

A dor epigástrica também conhecida como “dor na boca do estômago”, conforme o site Tua Saúde. Esta ocorre na parte superior do abdômen, abaixo do tórax.