Fisco

Secretaria da Fazenda fiscaliza 232 lavouras em Goiás

Foi realizado o trancamento do estoque de 187 mil sacas de feijão




A Secretaria da Fazenda fez o trancamento do estoque de 187 mil sacas de feijão encontradas com produtores em Goiás, avaliadas em R$ 42 milhões. A medida, parte da 1a fase da Operação Grãos, deve gerar ICMS de R$ 1,2 milhão, na pior hipótese, se o feijão for vendido pelo preço mais baixo do mercado.

Os dados foram apresentados pelo coordenador do agronegócio, Geraldo Pacheco, na reunião de delegados regionais de fiscalização com a Superintendência da Receita na última sexta-feira (4). Esse modelo será adotado na fiscalização da safrinha de soja precoce, em fevereiro de 2017.

Conforme os dados apresentados, foi superada a meta para fiscalizar 200 produtores de feijão irrigado em Goiás no mês passado, fixada pela Secretaria da Fazenda. O fisco estadual esteve em 232 propriedades rurais, em vários municípios, para conferir a venda do produto e a emissão de notas fiscais.

A Operação Grãos, 1ª Fase, nas lavouras de feijão irrigado foi feita pela Secretaria da Fazenda em parceria com a Agrodefesa e apresentada previamente para a Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg). Foram utilizadas fotografias feitas por satélites pelo setor de Geoprocessamento da Secretaria que comparou os dados das compras de sementes com as notas de saídas do feijão, para combater suspeitas de irregularidades, como o não pagamento do ICMS. A Agrodefesa cuidou da conferência do vazio sanitário nas fazendas, com o fim o período de plantio do feijão.

Tópicos