Afastado

SC: procurador é afastado por defender intervenção militar

Davy Lincoln Rocha compartilhou texto no Facebook em que se disse “decpcionado” com os militares devido à “vergonhosa timidez” com que a instituição estaria agindo





//

Um procurador da República foi afastado das funções após publicar um texto no Facebook defendendo a intervenção militar no Brasil.

Davy Lincoln Rocha trabalha no Ministério Público Federal em Joinville, cidade localizada na região norte de Santa Catarina. Ele publicou um texto em sua página pessoal com o título “Carta Aberta às Forças Armadas”, onde questionou o “arrocho salarial” de servidores públicos, o programa Mais Médicos, as obras da Copa do Mundo da Fifa e o sistema de saúde, entre outros pontos.

“O atual sistema político reduz à quase miséria todo o Serviço Público, humilhando-o, quando à espera de sua vez de também receber um BOLSA QUALQUER COISA (sic)”, afirma o procurador no texto, que foi publicado há mais de um ano e intensamente compartilhado nas redes sociais após a campanha eleitoral.

Ao final, Liconln Rocha chega a se dizer “decpcionado” com os militares devido à “vergonhosa timidez” com que a instituição estaria agindo, em seu entendimento, diante da “corruptocracia que dominou aquilo que outrora chamávamos de Brasil”. Os últimos trechos acabaram escritos com letras maiúsculas.

Devido ao teor do texto, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu pelo afastamento de Davy pelo período de 90 dias além da abertura de um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD), em reunião realizada na noite desta segunda-feiRa.

O CNMP ainda remeteu o caso à Procuradoria Geral da República, para providências de cunho penal. Lincoln pode ser acusado de ter cometido crime contra a ordem democrática e a ausência de decoro pessoal. (Do Terra)