Do Mais Goiás

Saúde de Aparecida chamará servidores credenciados para o combate do coronavírus

Secretário de Saúde da cidade e prefeito em exercício anunciaram outras medidas contra o Covid-19

Após ter o primeiro caso de Covid-19 confirmado na manhã desta quarta-feira (18), o prefeito em exercício de Aparecida de Goiânia, Veter Martins (MDB), e o secretário de Saúde do município, Alessandro Magalhães, apresentaram diversas medidas de contenção e prevenção da doença. Entre as principais delas estão suspensões de férias de servidores da pasta e chamamento de servidores credenciados. O município decretou, na última terça-feira (17), situação de emergência em Saúde Pública.

Para evitar aglomeração, a coletiva foi transmitida por redes sociais. Na ocasião, Alessandro explicou que serão 120 médicos e 50 enfermeiros. Eles terão contratos vigentes de um ano. Além disso, ele pontuou que está sendo elaborado uma nota técnica da SMS para falar sobre a utilização de máscaras. A regulação do município também passara por algumas mudanças. “Agora serão avaliados apenas casos em que não é possível esperar, como cateterismo, hemodiálise, entre outros. Os demais casos devem ir para as unidades de atendimentos ambulatoriais”, ressalta o secretário.

Ele explica que o objetivo é diminuir em 50% os atendimentos eletivos para consulta. Alessandro também pede para quem estiver pensando em realizar exames de rotina, protelar essa decisão até a situação se normalizar. “Pensando ainda em grupos prioritários como idosos, gestantes, estamos prorrogando as validades das nossas receitas. De 90 dias para 180. Isso tudo são procedimentos para desafogar as recepções e os servidores da Saúde combaterem os avanços da doença”, pontua.

As visitas nos hospitais também serão suspensas em 30 dias. Os acompanhantes que fazem parte do grupo de risco também deverão sair das unidades. Apesar disso, o secretário afirma que, em um primeiro momento, as cirurgias eletivas não serão suspensas. Quem apresentar sintomas de uma leve gripe, foi alinhado a marcação de um consulta residência pelo 0800-646-1590. “O paciente tem até 48 anos para ser consultado. Agora, caso os sintomas se agrave, o paciente deve procurar um das cinco unidades de pronto atendimentos: UPA do Brasicon, Flamboyant e Buriti Sereno e o Cais Nova Era e Colina Azul”, explica.

Alessandro finaliza ao apontar que os funcionários estão passando por um treinamento. Ele também mais detalhes sobre a mulher de 34 anos, que foi diagnosticada com Covid-19. Segundo o secretário, ele foi atendida na UPA do Buriti Sereno e não apresenta complicações do quadro. Ela esteve no Hospital de Doenças Tropicais (HDT) para realizar o exame e segue em isolamento e acompanhamento domiciliar. Ela chegou recentemente dos Estados Unidos.

Veter Martins também asseverou que há R$ 50 milhões disponíveis para auxiliar no combate da Covid-19.

Outras medidas

Veter Martins contou que uma série de medidas serão tomadas para evitar a propagação do novo coronavírus. Aulas suspensas, bares, restaurantes, lojas, distribuidoras de bebidas, shopping centers, cinemas, feiras populares, camelódromos, clubes recreativos, academias, arenas, exposições, anfiteatros, museus, bibliotecas, boates e casas noturnas fechados. Apesar disso, as medidas não atingem supermercados, padarias, farmácias e postos de combustíveis, considerados itens essenciais.

O Aparecida é Show, tradicional festa pecuária da cidade, está suspenso por tempo indeterminado e eventos estão proibidos nos próximos 30 dias na cidade. Eventos religiosos também estão suspensos. Os secretários também destacaram que alguns órgãos públicos municipais, que não exerçam serviços essenciais estão suspensos.

“Para os servidores que estão no grupo de risco de infecção pelo Covid-19, como aqueles com mais de 60 anos de idade ou que tenham algum problema respiratório, por exemplo, serão concedidas férias compulsórias pelo prazo de 30 dias. Contudo, reitero que a medida não será aplicada para os servidores que atuam em áreas essenciais”, reforça Veter.

Além disso, pontuou que o Procon municipal também fiscalizará estabelecimentos que possam estar comercializando produtos utilizados como medidas de prevenção do coronavírus com preços abusivos. Além disso, o prefeito afirmou que, nos próximos dias, medidas econômicas serão apresentadas, inclusive com com possíveis isenções fiscais.