AFOGADO

Sargento morre afogado após cair de pedra no Rio Claro, em Jataí

Testemunhas afirmam que a vítima de afogamento, que era sargento do Exército, estava tirando fotos, se desequilibrou e bateu a cabeça em uma pedra


Da Redação
Do Mais Goiás | Em: 18/11/2019 às 17:22:37

Testemunhas afirmam que a vítima de afogamento, que era sargento do Exército, estava tirando fotos, se desequilibrou e bateu a cabeça em uma pedra (Foto: Reprodução)
Testemunhas afirmam que a vítima de afogamento, que era sargento do Exército, estava tirando fotos, se desequilibrou e bateu a cabeça em uma pedra (Foto: Reprodução)

No último domingo (17), um sargento do Exército Brasileiro foi vítima de afogamento no Rio Claro, em Jataí, município a 320 quilômetros de Goiânia. De acordo com a Polícia Civil (PC), testemunhas disseram que Henrique Cipriano Narciso, 22 anos, estava tirando fotos com amigos em uma pedra. Quando tentou mudar de posição, o jovem se desequilibrou, bateu a cabeça em outra pedra e caiu na água.

A corporação relata que, após o afogamento, um amigo de Henrique acionou o Corpo de Bombeiros. Contudo, quando as equipes chegaram no local, o corpo do sargento já tinha sido retirado da água por colegas do Exército. O Instituto Médico Legal (IML), fez o transporte do corpo da vítima.

A família do sargento disse à TV Anhanguera que ele não sabia nadar. O 41º Batalhão de Infantaria Motorizada de Jataí disse que prestou apoio à família e ajudou na parte burocrática. E mais: afirmou que “Henrique era um exemplo na corporação”.

Henrique Cipriano estava no terceiro período do Curso Tecnológico de Logística na Universidade Estadual de Goiás (UEG) e há dois meses era terceiro sargento temporário do Exército Brasileiro. O corpo dele foi sepultado no final da manhã desta segunda-feira (18) no Cemitério Bom Pastor, em Jataí.

Por meio de nota, o Comando Militar do Planalto informou que Henrique estava de folga, fora de atividade de serviço ou instrução. “Estamos tomando as medidas administrativas cabíveis e prestando apoio à família do sargento”, lê-se na nota.

*Do Mais Goiás, com informações do Portal G1