Investigação

Sara Winter quer anulação de inquéritos após prisão de empresários ligados ao MBL

Segundo a defesa da militante bolsonarista, parte da investigação é baseada em material fornecido pelos empresários à CPI das Fake News e aproveitado nas investigações conduzidas por Alexandre de Moraes


Leicilane Tomazini
Do Mais Goiás | Em: 13/07/2020 às 11:35:37

(Foto: Reprodução/Youtube)
(Foto: Reprodução/Youtube)

A ativista bolsonarista Sara Winter afirmou no domingo (12) que entrará com pedido de anulação dos atos da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News e do Supremo Tribunal Federal (STF) nas investigações em que é citada. Ela argumenta que parte da investigação que mira militantes bolsonaristas está baseada em material fornecido por empresários ligados ao MBL à CPI das Fake News, e aproveitado nas investigações conduzidas por Alexandre de Moraes.

Alessander Mônaco Ferreira e Carlos Augusto de Morares Afonso, conhecido como Luciano Ayan, ambos ligados ao MBL, foram presos, na última sexta-feira (10), na investigação conduzida pelo Ministério Público de São Paulo, que encontrou um esquema de sonegação de impostos supostamente operado por eles.

“Diante das gravíssimas denúncias do Ministério Público de São Paulo (…), a defesa de Sara Winter informa que irá requerer imediatamente a nulidade de todos os atos oriundos daquela CMPI e do aludido ‘blogueiro’ e membro do MBL, e seus imediatos arquivamentos”, diz a nota enviada pela defesa de Sara.

*Com informações de agências de notícias