Do Mais Goiás

São Paulo vence fora e abre vantagem na Copa do Brasil

Pato marca de pênalti e Tricolor larga na frente diante do Bragantino por vaga nas oitavas-de-final

Superando desfalques e uma sequência ruim, o São Paulo derrotou o Bragantino por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, e ficou em vantagem na briga por uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil. Jogando fora de casa, no Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto, o São Paulo chegou a abrir 2 a 0, mas sofreu um gol aos 38 minutos do segundo tempo.

Com a vantagem conquistada fora de casa, o São Paulo avança às oitavas mesmo se perder por 1 a 0 no jogo da volta, no dia 13 de agosto, no Morumbi – gol fora de casa é critério de desempate. Ao Bragantino, somente uma vitória por dois gols de diferença garante a vaga na próxima fase.

Alvo de crescente desconfiança por parte de torcida e diretoria, Alexandre Pato aliviou a pressão sobre si ao marcar um dos gols da partida, em cobrança de pênalti. Reserva nas últimas quatro partidas do São Paulo, ele ganhou nova chance entre os titulares por causa dos desfalques de Luis Fabiano, Alan Kardec e Osvaldo – Kaká foi poupado. E mostrou disposição e empenho em campo nesta noite.

Já o Bragantino jogou sem o comando do técnico PC Gusmão, contratado nesta semana. Ele acompanhou a partida das tribunas, enquanto o interino André Gaspar esteve no banco. O time do interior tenta ganhar fôlego na temporada com um bom resultado na Copa do Brasil porque, na Série B, é o penúltimo colocado, já fugindo do rebaixamento.

O JOGO – Engasgado com as duas derrotas seguidas no Brasileirão, o São Paulo não respeitou o Bragantino e partiu para cima logo após o apito inicial. Dominou rapidamente o meio-campo, assumiu o controle das ações e passou a jogar no campo de ataque. As chances de gol, no entanto, rarearam.

O cenário lembrava as últimas partidas da equipe, que dominava os rivais mas pouco ameaçava no ataque. Como resultado, perdeu de dois times de menor expressão (Chapecoense e Goiás). Desta vez, o São Paulo contou com uma ajuda inesperada do lateral Bruno Recife.

Aos 16 minutos, em cobrança de escanteio de Pato na área, o jogador do Bragantino subiu alto ao se antecipar na marcação em Rodrigo Caio e cabeceou bonito, encobrindo Renan, e marcando contra as próprias redes.

O gol facilitou o domínio são-paulino, que passou a valorizar ainda mais a posse de bola – atingiu 80% na metade da etapa. Sem muita pressa, o time chegava sem maior perigo no ataque. Na melhor oportunidade, Rodrigo Caio fez linda tabela com Pato e Ganso, que finalizou por cobertura, aos 31, e exigiu boa defesa de Renan.

Daí em diante, até o fim da etapa, o São Paulo estacionou no meio-campo e só arriscou em cobrança de falta de Toloi, aos 40. Recuado, o Bragantino só buscou o ataque no fim, mas deu trabalho quando chegou. Aos 42, após escanteio, Robertinho acertou de cabeça e carimbou o travessão. No rebote, a bola desviou em Luisinho e passou rente à trave.

Para o segundo tempo, o Bragantino voltou com uma proposta mais ofensiva. Com Léo Jaime no lugar de Gustavo, o time mandante melhorou e passou a ameaçar o gol de Rogério Ceni. Luisinho foi o responsável pelas jogadas mais perigosas, de cabeça, aos 3, e após uma falha do goleiro são-paulino, aos 6. No lance, Ceni saiu mal mas se posicionou bem para defender o chute de Luisinho.

As investidas do Bragantino deram equilíbrio ao jogo pela primeira vez. E as chances começaram a surgir dos dois lados. O São Paulo ameaçou aos 11 e aos 15, em belo passe de Pato para Ganso, que chutou rasteiro e parou em Renan. No minuto seguinte, Luisinho ganha de cabeça de Toloi e manda por cima do travessão.

A resposta do São Paulo veio em boa finalização rasteira de Ademilson de fora da área. A bola tinha endereço certo, no canto de Renan, mas acertou Pato no meio do caminho e passou longe do gol, aos 20.

Depois das seguidas falhas nas finalizações, o São Paulo ganhou nova ajuda da defesa do Bragantino. Aos 30, Robertinho fez falta clara sobre Alvaro Pereira dentro da área, na frente do árbitro. Na cobrança do pênalti, Rogério Ceni cedeu a vez a Pato, que bateu bem e aumentou a vantagem dos visitantes.

A vitória parecia encaminhada com um larga vantagem para o São Paulo. Pelo menos até os 38 minutos. Foi quando Leo Jaime avançou pela direita, entrou na área e cruzou para Luisinho completar para as redes. O gol surpreendeu a defesa são-paulina e deu sobrevida ao Bragantino para o segundo confronto, daqui a duas semanas.

FICHA TÉCNICA:

BRAGANTINO 1 x 2 SÃO PAULO

GOLS – Bruno Recife (contra), aos 16 minutos do primeiro tempo. Pato (pênalti), aos 31, e Luisinho, aos 38 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Tobi, Rodrigo Caio, Francesco, Robertinho, Nunes, Alexandre e Alvaro Pereira.

ÁRBITRO – Thiago Duarte Peixoto (SP).

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP).

BRAGANTINO – Renan; Robertinho, Alexandre, Tobi, Bruno Recife; Francesco, Geandro e Gustavo (Léo Jaime), Magno (Sandro); Luisinho e Cesinha (Nunes). Técnico: André Gaspar (interino).

SÃO PAULO – Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Rafael Toloi e Alvaro Pereira; Souza, Maicon, Douglas e Ganso; Ademilson e Pato. Técnico: Muricy Ramalho.