Campeonato Brasileiro

Santos demite Jair Ventura após empate com Chapecoense

Treinador balançava no cargo desde antes da parada nas competições em decorrência da realização da Copa do Mundo de Futebol


Estadao Conteúdo
Estadao Conteúdo
Do Estadao Conteúdo | Em: 23/07/2018 às 15:53:25

Jair Ventura era técnico do Santos desde 3 de janeiro de 2018 | Foto: Reprodução Instagram
Jair Ventura era técnico do Santos desde 3 de janeiro de 2018 | Foto: Reprodução Instagram

O Santos demitiu nesta segunda-feira (23) o técnico Jair Ventura. O treinador vinha balançando no cargo desde antes da parada para a Copa do Mundo. Na retomada do Campeonato Brasileiro, o time alvinegro empatou o clássico com o Palmeiras por 1 a 1 na última quinta-feira e ficou no 0 a 0 com a Chapecoense, no domingo.

As fracas atuações geraram ainda mais protestos entre torcedores e dirigentes e ele deixa o Santos na 15ª colocação, com 15 pontos. Em 13 jogos disputados no Brasileirão, a equipe conseguiu apenas quatro vitórias. Empatou outros três jogos e perdeu seis, com 38,5% de aproveitamento no total. “A direção do Santos Futebol Clube comunica que Jair Ventura não é mais treinador da equipe profissional. O Clube agradece o profissionalismo do técnico durante o tempo em que aqui esteve no comando do Peixe”, informou o clube por meio de nota publicada em seu site oficial.

Jair chegou ao Santos em 3 de janeiro após se destacar como técnico do Botafogo. Mas no período em que esteve à frente do time não conseguiu dar regularidade. Sob o seu comando, a equipe está garantida nas oitavas de final da Copa Libertadores e nas quartas de final da Copa do Brasil, mas caiu nas semifinais do Campeonato Paulista e agora figura na parte de baixo do Brasileirão.

A assessoria de imprensa do Santos não deu mais detalhes sobre a saída do treinador e não informou quem comandará a equipe na partida contra o Flamengo nesta quarta-feira, às 21h45, na Vila Belmiro, pela 15ª rodada do Brasileirão. O treino da tarde desta segunda-feira foi mantido. Zé Ricardo e Abel Braga, livres no mercado, são os principais nomes que surgem como eventuais substitutos. O primeiro foi demitido do Vasco em 2 de junho e o outro pediu demissão do Fluminense no dia 16 do mesmo mês.