Tráfico de drogas

Rotam prende seis pessoas e apreende maconha e ecstasy dentro da Casa do Estudante Universitário, em Goiânia

Equipe afirma que foi bem recebida pela administração da UFG


Artur Dias
Do Mais Goiás | Em: 21/05/2019 às 20:51:43

(Foto: Divulgação/Rotam)
(Foto: Divulgação/Rotam)

Aproximadamente cinco quilos de maconha, 130 comprimidos de ecstasy e sete pacotes de um tipo especial de maconha foram apreendidos em ação da Polícia Militar (PM) na tarde desta terça-feira (21), em Goiânia. Uma parte das drogas foi encontrada dentro da Casa do Estudante Universitário da Universidade Federal de Goiás (CEU-UFG), na Praça Universitária.

A operação foi realizada pelas Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam) e prendeu seis pessoas, três deles estudantes e moradores da CEU-UFG. Além das drogas, foram encontradas quatro balanças de precisão e R$ 1.507 em dinheiro.

De acordo com a corporação, Mateus da Costa Cardoso, de 24 anos, terá um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por ser usuário. Os outros detidos foram: Alex de Tiago Fernandes, de 32 anos, Charles Lopes Cunha, de 29 anos, Jean Isaac Souza Barros, de 28 anos, Kenedy Sousa Coutinho, de 23 anos e Livington Francisco de Sousa Silva de 24 anos. Eles devem ser autuados por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Todos foram encaminhados para a Central de Flagrantes, junto com as drogas apreendidas. Nenhum deles tem antecedentes criminais.

A operação

De acordo com a equipe da Rotam, uma viatura fazia patrulhamento pelo Setor Leste Universitário por volta das 17h30 quando encontraram Mateus, Alex e Jean em atitude suspeita. Durante procedimento de revista, uma porção de maconha foi encontrada com Mateus, que alegou ter comprado dos outros dois.

A equipe seguiu com os três suspeitos para um apartamento alugado por Alex e Jean. Eles disseram aos policiais que o imóvel era utilizado apenas para o tráfico. Lá foram encontradas três balanças de precisão, 100 comprimidos de ecstasy, uma quantidade ainda não pesada de maconha normal e de um tipo novo da droga, chamada de “maconha natural”, de acordo com a Rotam.

Ainda de acordo com a corporação, os donos do apartamento afirmaram que haviam deixado quantidade significativa de droga a três moradores da CEU-UFG, que revenderiam a droga para outros usuários.

Dentro da casa os policiais prenderam Charles, Kenedy e Livington, estudantes de pedagogia, ciências sociais e engenharia mecânica, respectivamente. Foram encontradas ainda uma balança de precisão, R$ 1.172 em dinheiro, 30 comprimidos de ecstasy e o restante da maconha apreendida.

A UFG

Em entrevista ao Mais Goiás, o comandante da operação, tenente Vorigues, disse que Jean utilizava o dinheiro da venda de drogas para manter dois apartamentos: um para a família e outro para o tráfico. Ele também teria contado aos policiais que começou a comercializar entorpecentes dentro da CEU-UFG, durante o período que foi estudante de Agronomia da instituição.

O tenente afirmou ainda que, durante a operação, eles foram recebidos por integrantes da administração da universidade. “Eles foram muito cordiais e solícitos conosco”, disse Vorigues. “Parabenizaram o nosso trabalho e disseram que não compactuam com essas práticas dentro da instituição”, concluiu.

O Mais Goiás entrou em contato com o Reitor da UFG, Edward Madureira. Ele comunicou que quem estava acompanhando o caso era o secretário de promoção da segurança e Direitos Humanos, Ricardo Barbosa de Lima. Até o fechamento da matéria, as ligações não foram atendidas.

O Mais Goiás garante espaço para que a universidade possa se manifestar sobre o ocorrido.