Do Mais Goiás

Ronaldo Caiado comenta porque aceitou Goiás como sede da Copa América 2021

O governo colocou algumas condições para receber a competição e uma delas é a formação de uma "bolha" para quem for participar do torneio

Governador Ronaldo Caiado (Foto: Divulgação)
Governador Ronaldo Caiado (Foto: Divulgação)

O governador Ronaldo Caiado usou suas redes sociais para comentar sobre o fato de ter aceitado Goiás como uma das sedes da Copa América 2021. De acordo com o governante, ele colocou algumas imposições para que a competição viesse para o estado e todas foram aceitas. Dentre elas a criação de uma “bolha” para proteger todos os envolvidos direta e indiretamente da competição, além da vacinação de quem for participar da competição seja atletas, comissão técnica, imprensa e funcionários.

Ronaldo Caiado também confirmou que o local de disputa dos jogos será o estádio Olímpico, que recebeu em 2019, o Mundial Sub-17, organizado pela Fifa. O Serra Dourada também fará parte da Copa América, mas como um local de suporte.

O governador concluiu afirmando que não se pode politizar o assunto Copa América. Já que o Brasil está recebendo partidas de futebol de outras competições, como as Eliminatórias, Libertadores e competições nacionais.

Com a confirmação desta terça-feira (1), Goiás volta a ser centro do futebol Sul-Americano, assim como em 1989, quando a capital recebeu a Copa América daquele ano. Na ocasião, o estádio escolhido foi o Serra Dourada, que sediou 10 partidas do Grupo B, que tinha Argentina, Uruguai, Chile, Equador e Bolívia.

Confira a fala na integra do Governador:
Goiás foi consultado sobre a disponibilidade para receber jogos da Copa América. Conversamos com nossa equipe técnica e determinei uma série de condições para que os jogos fossem em Goiânia.
A primeira dela foi que todos as partidas e treinos não contassem com torcida. E que fosse montado um sistema estilo bolha, que protegesse atletas, arbitragem, comissão técnica, imprensa e todos os envolvidos direta e indiretamente com o processo. O que foi aceito.
Que a Conmebol vacinasse todos os envolvidos na competição. Atletas, arbitragem, comissão técnica, imprensa e funcionários envolvidos direta e indiretamente. Aceitaram.
Além disso, não aceitamos gastar um centavo com a competição. Qualquer investimento de infraestrutura será por conta deles. Inicialmente, os jogos serão no Estádio Olímpico, sem público. E o Serra Dourada vai servir de suporte.
Não podemos politizar esse assunto de Copa América. Porque estamos tendo Campeonato Brasileiro, Sul-Americana, Libertadores e Eliminatórias. Tivemos estaduais. Qual a diferença se protocolos até mais rígidos de segurança serão tomados? É preciso pensar na saúde e ter coerência.