Do Mais Goiás

Rogério Cruz prorroga calamidade pública em Goiânia até dezembro

Prorrogação foi editada em decreto publicado no Diário Oficial desta terça

Rogério Cruz prorroga calamidade pública em Goiânia até dezembro
Rogério Cruz prorroga calamidade pública em Goiânia até dezembro (Foto: Reprodução)

Por meio de decreto publicado no Diário Oficial de Goiânia, desta terça (4), o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) prorrogou a situação de calamidade pública até 31 de dezembro de 2021. Vale lembrar, a capital declarou calamidade pública em decorrência da Covid-19 em março do ano passado, ainda na gestão Iris Rezende (MDB). Em dezembro de 2020, o gestor prorrogou a situação até junho.

No texto, Rogério cita ofício que demonstrou “a necessidade de prorrogação dos contratos por tempo determinado dos profissionais que atuam na linha de frente da Covid-19”, bem como a lei “que estima a receita e fixa a despesa do Município de Goiânia para o exercício financeiro de 2021, prevê a possibilidade de assistência a epidemias e providências fiscais a serem tomadas para sua mitigação”.

Desde o começo da pandemia, Goiânia teve 149.478 casos confirmados e 4.483 óbitos, conforme boletim epidemiológico disponível no site da secretaria de Saúde da capital (SMS). Ainda segundo apurado, a taxa de ocupação em leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) da rede pública de saúde do município chegou a 59%, na manhã desta terça (4). Nesta tarde, o número estava em 64%.

Outros dados

A SMS informa, também, que 11.991 pessoas foram vacinadas na cidade, na última segunda-feira. Foram 11.458 aplicações da primeira dose e 533 a segunda dose. Com isso, Goiânia chega a 441.974 doses aplicadas. Deste total, 271.799 tomaram a primeira dose, o que representa 17,2% da população geral, e 170.176 receberam o reforço, representando 11,2% da população geral.

Destaca-se, ainda, que o município já definiu o primeiro grupo de pessoas com comorbidades que terá prioridade na vacinação contra Covid-19. O anúncio foi feito pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em entrevista coletiva que ocorre na manhã desta terça-feira (4).

São eles: pessoas a partir de 55 anos com comorbidades como hipertensão, diabetes e outras doenças definidas pelo Plano Nacional de Imunização; pessoas de 55 a 59 anos com deficiências permanentes que estão inscritas no Benefício de Prestação Continuada (BPC); pessoas a partir de 18 anos que integram grupo de grávidas com comorbidades; pessoas com Síndrome de Down e pessoas com doença renal crônica que estejam fazendo diálise.