Francisco Costa
Do Mais Goiás

Rogério Cruz determina revisão de atos dos últimos três meses da gestão Iris

No mesmo decreto, foram exonerados os 14 secretários que deixaram a gestão

Prefeitura de Goiânia determina revisão de atos da gestão Iris
Prefeitura de Goiânia determina revisão de atos da gestão Iris (Foto: Jucimar de Sousa / Mais Goiás)

A prefeitura de Goiânia determinou, por meio do Diário Oficial da noite de segunda (5), a “revisão e consolidação dos atos normativos” dos últimos três meses da gestão do ex-prefeito Iris Rezende (MDB).

Na página 3 do Diário Oficial, o texto assinado pela Superintendente Legislativa Carla Regina Silva Marques é uma errata de outro decreto com o mesmo teor – de 30 de março -, mas que previa a revisão dos 90 dias, dando a entender que se tratava dos três primeiros meses do ano.

Com a modificação, ficou o seguinte texto: “Fica determinado aos Titulares dos órgãos e entidades da Administração Pública Municipal Direta e Indireta a proceder à revisão e consolidação dos atos normativos legais e/ou infralegais publicados nos últimos 90 (noventa) dias do ano de 2020, para avaliação de aderência aos compromissos da atual gestão.”

No mesmo decreto, foram exonerados os 14 secretários que decidiram, na manhã de segunda, desembarcar da gestão de Rogério Cruz (Republicanos). Recentemente, o prefeito havia determinado a suspensão e contratos de obras de construção asfáltica, o que gerou mal-estar com o MDB.

Destaca-se, o ex-secretário Euler Morais afirmou ao portal que houve desconsideração ao MDB e ao ex-prefeito Iris Rezende com a suspensão de contratos de asfalto, além de pedido de auditoria de contratos firmados desde 2017. “Colocando em cheque a gestão do Iris, reconhecido pelos órgãos de controle, por denúncia de vereador sem crédito nenhum, sem dar evidência…”