Repasse aprovado pela Alego deve quitar apenas salários de professores de escolas em tempo integral

Esta foi a primeira votação e é necessária mais uma aprovação dos deputados estaduais


Bárbara Zaiden

Do Mais Goiás | Em: 07/03/2019 às 17:34:10


Instituições de ensino do Estado realizaram movimentos em prol do pagamento do salários de servidores da educação relativo ao mês de dezembro nesta segunda-feira (11). (Foto: Divulgação/Mobiliza Goiás)
Instituições de ensino do Estado realizaram movimentos em prol do pagamento do salários de servidores da educação relativo ao mês de dezembro nesta segunda-feira (11). (Foto: Divulgação/Mobiliza Goiás)

Na tarde desta quinta-feira (7), a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) aprovou um repasse de R$ 28.691.087,16 para a Secretaria de Estado da Educação. Os valores são referentes ao fundo de manutenção das escolas em tempo integral, do Governo Federal, e serão usados apenas para quitar o salário em atraso de professores destas instituições.

Esta foi a primeira votação e é necessária mais uma aprovação dos deputados estaduais. Segundo a justificativa do governador Ronaldo Caiado (DEM), que consta no Projeto de Lei, “o pleito viabilizar-se-á à conta de recursos decorrentes de superávit financeiro apurado em balanço patrimonial do exercício anterior, e anulação parcial de dotações orçamentárias”.

“É uma suplementação para que o Governo possa utilizar os recursos da manutenção das escolas em tempo integral, para pagar o mês de dezembro dos professores que trabalham nessas escolas. É mais uma etapa de um esforço do Governo para colocar a casa em ordem”, disse o deputado Bruno Peixoto (MDB),  líder da bancada de apoio ao governo estadual na Alego.