Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás

Renda Família terá pagamentos a partir de 2 de março, em Goiânia

Famílias sem renda fixa e com imóveis de até R$ 100 mil poderão ser beneficiados pelo programa. Prefeito chorou ao atribuir programa a Maguito Vilela

Os pagamentos dos R$ 300 para beneficiários do Renda Família, de Goiânia, devem ser iniciados a partir do dia 2 de março. A garantia é do prefeito Rogério Cruz (Republicanos), que anunciou a criação do benefício em evento realizado no Paço Municipal na manhã desta segunda-feira (22). Os primeiros cartões serão entregues nas mãos de mulheres chefes de família. O cadastro pode ser feito no site da prefeitura.

O benefício será debitado em cartão para ser utilizado em estabelecimentos como supermercados e congêneres. A ideia é que as famílias beneficiadas complementem a renda com produtos de alimentação. “A partir de hoje já abre o cadastro. Tudo correndo bem a partir do dia 2 o benefício estará disponível para as famílias. Esse cartão deve ser utilizado apenas em lojas de produtos alimentícios”, aponta o prefeito.

A seleção dos beneficiados será feito a partir de cadastro para famílias com imóveis de até R$ 100 mil de valor venal, que não tenham renda fixa. Assistentes sociais devem visitar os beneficiários para avaliação em caso de dúvida para que não haja fraudes.

“Fizemos um estudo com a Secretaria de Finanças para que pudéssemos ter o resultado positivo para as pessoas e para os bairros onde residem”, aponta.

Rogério Cruz adiantou que, caso seja necessário, o Renda Família poderá ser ampliado por mais seis meses, dependendo da amplitude da crise causada pela pandemia de covid-19. O prefeito chorou durante discurso em que atribuiu a existência do programa à preocupação social de Maguito Vilela.

Decreto

O prefeito ainda confirmou a informação que o Mais Goiás adiantou sobre a publicação de um novo decreto para diminuir o avanço da covid-19 na capital. Rogério Cruz disse, em entrevista coletiva, que a equipe da prefeitura estuda sobretudo quais medidas a serem tomadas em relação a igrejas e academias. Ele descartou toque de recolher, já que o município já adota lei seca a partir das 23h.

“O decreto pode endurecer uma vez que neste final de semana tivemos várias ações de fiscalização, mas observamos vários estabelecimentos que precisaram ser interditados. Isso nos preocupa. Estamos pedindo o apoio de todos. Por causa de um ou de dois todos sofrem a consequência”, disse o prefeito.