Política

Relator da Previdência vota por admissibilidade da proposta na CCJ

O texto de 55 páginas começou a ser lido depois de quatro horas e meia de sessão


FolhaPress
FolhaPress

Do FolhaPress | Em: 09/04/2019 às 19:57:53


Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), relator da reforma da Previdência na Câmara (Foto: Mateus Bonomi/Agif/Folhapress)
Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), relator da reforma da Previdência na Câmara (Foto: Mateus Bonomi/Agif/Folhapress)

O relator da reforma da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na Câmara, Marcelo Freitas (PSL-MG), votou nesta terça-feira (9) pela admissibilidade total da proposta.

O texto de 55 páginas começou a ser lido depois de quatro horas e meia de sessão. A oposição tentou adiar a apresentação com diversos requerimentos, mas não obteve sucesso.

A deliberação na CCJ se restringe apenas à constitucionalidade da proposta. A votação está marcada para a próxima quarta-feira (17), mas deputados já admitem que deve ser difícil cumprir esse prazo.

Freitas começou a ler o relatório em meio à confusão do plenário, onde a sessão havia sido interrompida pouco antes depois que um deputado acusou o líder do PSL, Delegado Waldir (GO) de portar uma arma.

O relator foi interrompido por deputados do PT, e depois pelo líder do PP, Arthur Lira (AL), que se uniu à oposição para pedir que o relatório fosse disponibilizado para os parlamentares da comissão.

O presidente da comissão, Felipe Francischini (PSL-PR) aquiesceu e a leitura foi retomada quando o parecer foi disponibilizado no sistema da Casa.