Empreendimento

Rede de Resorts mineira vai investir R$ 120 milhões em Goiás

Complexo com mais de 400 apartamentos em Alexânia vai gerar 500 empregos diretos e 750 indiretos




A rede de Resorts mineira Tauá, que atua há 30 anos no mercado, vai investir R$ 120 milhões, em duas fases, na construção de um complexo turístico com 400 apartamentos em Alexânia, localizada no Entorno do Distrito Federal. A confirmação foi dada por representantes do grupo hoteleiro ao governador Marconi Perillo, durante reunião realizada na noite de ontem, no escritório de representação do Governo de Goiás, em Brasília (DF). A previsão é de que o empreendimento gere 500 empregos diretos e 750 indiretos no Estado.

Marconi destacou o crescimento da região de Alexânia, que nos últimos anos vem se firmando como considerável polo de desenvolvimento industrial de Goiás, e a importância do governo trabalhar em parceria com a iniciativa privada para gerar emprego e renda. “Alexânia é uma das cidades que mais crescem e geram emprego e renda no Estado de Goiás. O trabalho conjunto, entre governo e iniciativa privada, é o criador deste cenário”, afirmou.

O projeto arquitetônico do empreendimento está praticamente concluído e é assinado pelo renomado arquiteto Ricardo Julião. O grupo prevê que a primeira fase seja concluída em 2019, com a inauguração dos primeiros 200 apartamentos. A terraplanagem do terreno, nas proximidades da BR-153, que liga Goiânia a Brasília, será iniciada no mês que vem. A previsão é de que a estrutura completa, com 400 apartamentos, fique pronta em 2022.

O grupo tem dois empreendimentos em Minas Gerais, Caeté e Araxá, onde opera o Grande Hotel & Termas Araxá, além de um resort em Atibaia (SP) e o Tauá Bis, primeiro empreendimento da Rede, para o segmento econômico, que será inaugurado em maio de 2017, próximo ao empreendimento de Atibaia.

O diretor financeiro da Rede Tauá de Resorts, Daniel Ribeiro, afirma que o projeto de Alexânia prevê a construção de um complexo de turismo com vários equipamentos turísticos e de entretenimento reunidos em um mesmo local. “Coisa pouco existente em todo Brasil”, disse o diretor, após reunião com o governador Marconi Perillo, em Brasília.

João Pinto Ribeiro, fundador da Rede, afirmou que os tramites de financiamento estão sendo realizados. “Nós entregamos ao governador Marconi Perillo uma cópia da solicitação que fizemos ao Banco do Brasil de uma parte do financiamento. Na primeira etapa, vamos fazer investimentos em torno dos 120 milhões de reais e estamos solicitando ao Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste R$ 30 milhões para o financiamento deste projeto”.

Tópicos