AÇÃO DOS CRIMINOSOS

Reconstituição da morte de Danilo deve ser feita na terça (4)

Força-tarefa ainda faz diligências, bem como ouve testemunhas e familiares


Eduardo Pinheiro
Do Mais Goiás | Em: 03/08/2020 às 10:05:09

Prisão do padastro de Danilo (Foto: Reprodução)
Prisão do padastro de Danilo (Foto: Reprodução)

A reconstituição da morte do menino Danilo de Sousa Silva, de 7 anos, deve ser realizada na terça-feira (4), no Parque Santa Rita, em Goiânia, segundo confirma a Polícia Civil. A intenção é esclarecer alguns detalhes sobre a forma como agiu cada um dos suspeitos de cometer o crime. Paralelamente, a força-tarefa, montada pela Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), ainda faz diligências e ouve testemunhas e familiares.

Os dois suspeitos de terem cometido o crime, o padastro de Danilo, Reginaldo Lima, de 33 anos; e o colega, Hian Alves, de 18 anos, foram presos na tarde de sexta-feira (31). Hian confessou aos policiais que ajudou Reginaldo a matar o enteado em troca de uma moto.

No último domingo (2), a Justiça homologou os autos de prisão em flagrante dos suspeitos e a converteu em prisão preventiva. Eles estão detidos na Delegacia de Capturas de Goiânia.

O crime

Danilo foi encontrado morto no dia 27 de julho em um lamaçal no Parque Santa Rita, em Goiânia, após ficar desaparecido por quase uma semana. Ele estava de bruços e com marcas pelo corpo. A perícia constatou que ele morreu sufocado, provavelmente por aspirar lama e água.

Hian, um dos suspeitos presos, confessou aos delegados, que o padastro do menino prometera uma moto para que ajudasse no crime. Segundo apontou o delegado Ernane Cázer, da Delegacia de Investigação de Homicídios, uma testemunha que viu a movimentação da dupla foi crucial para encontrar os autores.

O garoto foi enterrado na tarde da última quarta-feira (29) no Cemitério Municipal da Paz.