Do Mais Goiás

Recomendação do MP contra Copa América em Goiânia não chegou a Estado e prefeitura

MP recomendou que Estado e capital não sediem jogos

Estado só se manifesta sobre recomendação contra Copa América após notificação
(Foto: Reprodução/ Conmebol)

Nem a prefeitura de Goiânia e nem Goiás foram notificados da recomendação do Ministério Público de Goiás (MP-GO) para não sediar os jogos da Copa América. A recomendação ministerial se embasa em deliberação do Centro de Operações Emergenciais (COE) em Saúde Pública de Goiás para Enfrentamento ao Coronavírus, que se posicionou, em reunião realizada na quarta-feira (2), unanimemente contrário à realização da competição no Estado.

Por meio de nota, a procuradoria-geral de Goiás (PGE) afirmou que o “Estado de Goiás ainda não recebeu, formalmente, a referida recomendação. Assim que isso acontecer, avaliará o documento e se manifestará a respeito”. Da mesma, a procuradoria-geral do município (PGM) disse apenas não ter sido notificada.

Vale destacar, uma recomendação não possui valor legal. Desta forma, a decisão, que é política, caberá ao governador Ronaldo Caiado (DEM), que, na terça (1º), disse ter aceito após uma série de imposições.

Segundo ele, o assunto não deveria ser politizado, e o Brasil já estava recebendo partidas de futebol de outras competições, como as Eliminatórias, Libertadores e competições nacionais. Confira a íntegra:

“Goiás foi consultado sobre a disponibilidade para receber jogos da Copa América. Conversamos com nossa equipe técnica e determinei uma série de condições para que os jogos fossem em Goiânia.

A primeira dela foi que todos as partidas e treinos não contassem com torcida. E que fosse montado um sistema estilo bolha, que protegesse atletas, arbitragem, comissão técnica, imprensa e todos os envolvidos direta e indiretamente com o processo. O que foi aceito.

Que a Conmebol vacinasse todos os envolvidos na competição. Atletas, arbitragem, comissão técnica, imprensa e funcionários envolvidos direta e indiretamente. Aceitaram.

Além disso, não aceitamos gastar um centavo com a competição. Qualquer investimento de infraestrutura será por conta deles. Inicialmente, os jogos serão no Estádio Olímpico, sem público. E o Serra Dourada vai servir de suporte.

Não podemos politizar esse assunto de Copa América. Porque estamos tendo Campeonato Brasileiro, Sul-Americana, Libertadores e Eliminatórias. Tivemos estaduais. Qual a diferença se protocolos até mais rígidos de segurança serão tomados? É preciso pensar na saúde e ter coerência.”

MP

Ainda sobre a recomendação, o MP citou a alta taxa de ocupação dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) e enfermaria nos hospitais estaduais, municipais e privados de Goiânia destinados a tratar casos de Covid-19. O texto também lembra os decretos municipais da capital, que restringem inúmeras atividades comerciais com o objetivo de evitar aglomerações.

Protocolada no feriado, o MP fixa cinco dias para que o Estado e o município respondam sobre a recomendação.

Relembre

Ainda no dia 1º de junho, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmou que Goiânia seria uma das cinco sedes da Copa América. O anúncio foi feito no evento de assinatura do contrato de transferência de tecnologia da vacina para covid-19 entre a AstraZeneca e o governo federal. Outras sedes confirmadas são Distrito Federal, Rio de Janeiro e Mato Grosso do Sul.

Bolsonaro disse ter sido procurado pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) na segunda-feira (31) e, como o país está sediando outros campeonatos “sem problema nenhum”, ouviu ministros e não se opôs a receber a competição. “Seguindo os mesmos protocolos, o Brasil sediará a Copa América”, disse Bolsonaro.

O portal solicitou uma posição a Federação Goiana de Futebol (FGF) sobre o assunto e aguarda resposta. Este texto poderá ser atualizado.

Positivado

O meia chileno Arturo Vidal, da Internazionale, testou positivo para a Covid-19, na última segunda (31). Com o resultado, ele foi hospitalizado e desfalcará a seleção do Chile nas eliminatórias da Copa do Mundo, em que enfrenta Argentina e Bolívia.

Caso não se recupere, ele também pode desfalcar o Chile na Copa América, que ocorre de 13 de junho a 10 de julho.

Destaca-se, o técnico da seleção brasileira, Tite, já deu a entender em coletiva que os jogadores não estão de acordo com a Copa América. A confirmação – ou não – deve ser dada após a partida contra o Equador, nesta sexta (4), às 21h30, pelas eliminatórias da Copa do Mundo. O jogo acontece no Beira-Rio, Rio Grande do Sul.