Maquiando contas

Receita Federal investiga 996 profissionais liberais de Goiás por possível sonegação fiscal

'Operação Caixa de Pandora' investiga 2,4 mil profissionais por sonegação fiscal em quatro estados. Investigados receberam cartas e devem se justificar


Fabricio Moretti
Do Mais Goiás | Em: 23/04/2019 às 17:13:48

Receita libera amanhã consulta ao quinto lote de restituição do IR (Foto: Reprodução)
Receita libera amanhã consulta ao quinto lote de restituição do IR (Foto: Reprodução)

A Receita Federal montou uma operação para investigar suspeitas de sonegação fiscal por parte de 996 profissionais liberais apenas em Goiás. De acordo com o órgão, eram registradas altas despesas nos livros-caixa para encobrir contas. Dessa forma, pagavam valores menores na declaração do Imposto de Renda.

A operação, batizada de “Caixa de Pandora”, ocorre também no Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins. São investigados 2,4 mil profissionais entre médicos, advogados, engenheiros, arquitetos e outros.

O auditor da Receita Federal, Tiago Kratka Sousa, afirma que a suspeita é de que os profissionais declaravam despesas fictícias. “Se um profissional ganhou R$ 100 mil e relatou uma despesa falsa de R$ 80 mil, ele pagaria o imposto somente em cima da diferença, que no caso é de R$ 20 mil”, explica.

O órgão encaminhou, a cada profissional investigado, uma carta explicando as inconsistências encontradas nas declarações. Eles terão o prazo de 20 dias para explicar a situação. Kratka diz que se a pessoa comprovar tais despesas, basta fazer uma declaração retificadora. “Se o período passar e não for regularizado, o contribuinte poderá ser multado em valor que varia de 75% a 225% sobre o imposto devido”, explica.

Ao final do prazo, dependendo de cada caso, poderá ser aberta uma investigação por crimes contra a ordem tributária.