Cidades

Receita Federal investiga 996 profissionais liberais de Goiás por possível sonegação fiscal

'Operação Caixa de Pandora' investiga 2,4 mil profissionais por sonegação fiscal em quatro estados. Investigados receberam cartas e devem se justificar


Fabricio Moretti

Do Mais Goiás | Em: 23/04/2019 às 17:13:48


(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

A Receita Federal montou uma operação para investigar suspeitas de sonegação fiscal por parte de 996 profissionais liberais apenas em Goiás. De acordo com o órgão, eram registradas altas despesas nos livros-caixa para encobrir contas. Dessa forma, pagavam valores menores na declaração do Imposto de Renda.

A operação, batizada de “Caixa de Pandora”, ocorre também no Distrito Federal, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins. São investigados 2,4 mil profissionais entre médicos, advogados, engenheiros, arquitetos e outros.

O auditor da Receita Federal, Tiago Kratka Sousa, afirma que a suspeita é de que os profissionais declaravam despesas fictícias. “Se um profissional ganhou R$ 100 mil e relatou uma despesa falsa de R$ 80 mil, ele pagaria o imposto somente em cima da diferença, que no caso é de R$ 20 mil”, explica.

O órgão encaminhou, a cada profissional investigado, uma carta explicando as inconsistências encontradas nas declarações. Eles terão o prazo de 20 dias para explicar a situação. Kratka diz que se a pessoa comprovar tais despesas, basta fazer uma declaração retificadora. “Se o período passar e não for regularizado, o contribuinte poderá ser multado em valor que varia de 75% a 225% sobre o imposto devido”, explica.

Ao final do prazo, dependendo de cada caso, poderá ser aberta uma investigação por crimes contra a ordem tributária.