Do Mais Goiás

Rebelião no presídio de Aparecida: presos fazem live em meio a fogo e tiros

Vídeo mostra cenário de caos: colchões em chamas, detentos feridos e barulho de tiros

Foto: Reprodução

Uma rebelião explodiu nesta sexta-feira (19), na Penitenciária Odenir Guimarães (Pog), em Aparecida de Goiânia. Os detentos acusam a administração da unidade de violação da cobal, com a retenção de alimentos levados pelos familiares. Os detentos chegaram a transmitir a rebelião ao vivo pelo Facebook. No vídeo, é possível ver um cenário de caos: colchões pegando fogo, detentos feridos e barulho de tiros.

Nos vídeos obtidos pela reportagem até agora, os presos aparecem cobrando a substituição da atual direção da POG. Segundo eles, a administração da penitenciária teria vetado a entrada de alimentos para eles, permitindo apenas sabão e água. “Isso aqui aconteceu por causa do diretor, ele quer oprimir “nóis”, “tamo” dando a resposta. Quis dar sabão pra gente comer. Tão dando tiro de verdade em nós. Também temos família. Cadê os Direitos Humanos? Só passam pano para estuprador, que come o filho dos outros. Estamos reivindicando os nossos direitos”, diz um dos detentos.

“Nossa cobal chegou quarta feira, diretor veio dar sabão pra “nóis” comer. “Tamo” sem banho de sol, nós “quer” só o direito, comida digna, banho de sol. sabonete, pasta dente”, diz outro preso. Um dos presos conseguiu, inclusive, transmitir a rebelião de dentro da cadeia num link ao vivo pelo Facebook. A live foi derrubada quase uma hora depois do início.

A rebelião acontece um dia após o assassinato do Vigilante Penitenciário Temporário (VPT), Elias de Sousa Silva, e da esposa dele, Ana Paula Dutra, nas proximidades do Complexo Prisional. A reportagem apura a possível relação que o evento de hoje pode ter com o crime.

Não há registros de mortos ou reféns. Procurada, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) prometeu um posicionamento. A matéria será atualizada em breve.