Jessica Santos
Do Mais Goiás

“Quero adotá-lo”, diz mulher que amamentou bebê encontrado em caixa de papelão

Dona de casa disse que, apesar de condição financeira difícil, vai lutar na Justiça para conseguir a guarda da criança

A mulher amamentou o bebê encontrado em uma caixa de papelão tem a intenção de adotar a criança. (Foto: reprodução)

A mulher amamentou o bebê encontrado em uma caixa de papelão tem a intenção de adotar a criança. A dona de casa Patrícia Pereira se sensibilizou com a situação do recém-nascido e deve lutar na Justiça para conseguir a guarda do bebê. Criança foi localizada por uma catadora de recicláveis, no Jardim Nova Esperança, região Noroeste de Goiânia, na manhã de sexta-feira (25), e está com uma infecção.

Logo depois de perceber que moradores da região haviam encontrado o recém-nascido, Patrícia se prontificou em dar banho e alimentar o bebê até a chegada de equipes do Corpo de Bombeiros. A mulher, que também deu à luz recentemente, afirma que, apesar de ter vontade, teme não conseguir adotar a criança por conta da condição financeira.

“Eu queria muito, mas como meu esposo está desempregado e a nossa condição financeira está complicada, dificilmente a Justiça vai nos dar a guarda dela (criança). De qualquer maneira, iremos tentar”, afirmou ao Mais Goiás.

Abandono

O recém-nascido foi deixado em uma caixa de papelão no Setor Jardim Nova Esperança, na capital. A catadora de recicláveis Zenira Maria Ribeiro trabalhava pelo local quando se deparou com a caixa.

Ela afirma que, inicialmente, achou que se tratava de uma boneca. A mulher, então, colocou o dedo na boca do recém-nascido. “Ele puxou meu dedo com a boca e eu percebi que era um menino lindo. Deu muita emoção e desespero ao mesmo. Tenho 43 anos e nunca tinha visto isso antes”, relatou.

De acordo com Zenira, depois de confirmar que era uma criança, a mulher gritou na rua e pediu ajuda para moradores do local. “Fiquei com vontade de levar o bebê para casa. Não consegui esquecer ele, mas vivo em uma situação precária. Minha sobrinha Patrícia quer ficar com ele e até chora por causa do menino”, disse.

Infecção

Em nota, o Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI) informou que, após vários exames, foi detectada uma infecção no recém-nascido. Um tratamento com antibiótico já foi iniciado para tratar a criança.

O bebê que deu entrada na unidade na manhã de sexta-feira (25), passa bem e segue internado na unidade recebendo os cuidados necessários. Ainda não há previsão de alta.