“Quem é que pode dizer que não possamos estar numa mesma trincheira”, diz Marconi sobre peemedebistas

Governador afirma que é "parceiro do PMDB em Aparecida, parceiro do prefeito Gustavo" e faz retrospecto das ações conjuntas com as administrações do partido e de aliados no município

O governador Marconi Perillo afirmou nesta quinta-feira (9) em Aparecida de Goiânia que a retomada do desenvolvimento econômico do País exige parcerias consistentes, acima das diferenças partidárias e capazes de retomar o emprego e divisão de renda entre os brasileiros. Marconi disse que, à frente do Governo de Goiás, tem procurado promover essas parcerias e que, independentemente de questões partidárias atuais, elas podem se ampliar no futuro em prol do atendimento das demandas do Estado.

“Nós não vamos mudar a relação com Aparecida de Goiânia, independentemente de partido. Até porque a vida – e na política não é diferente – a gente às vezes pode, hoje, estar em um campo diferente, falando da política, e amanhã a gente pode estar no mesmo campo”, afirmou Marconi, na presença do prefeito Gustavo Mendanha e do ex-prefeito Maguito Vilela, ambos do PMDB, e de lideranças da base de sustentação do governo estadual no município.

Marconi destacou sua relação política e administrativa com o presidente da República, Michel Temer. “Hoje eu apoio o governo do presidente Temer por achar que ele é bom. Principalmente, pela retomada do desenvolvimento econômico e dos empregos. Em Aparecida sou parceiro do PMDB, sou parceiro do prefeito Gustavo. Quem é que pode dizer ou adivinhar que, lá na frente, não possamos estar numa mesma trincheira, considerando um interesse maior do Estado de Goiás, do Governo de Goiás?”, disse o governador.

Marconi esteve em Aparecida de Goiânia para assinar o convênio do Goiás na Frente Municípios com o prefeito Gustavo Mendanha, para a transferência de R$ 12,5 milhões, que serão aplicados pavimentação urbana na construção de novo prédio para a Câmara de Vereadores. Marconi também assinou ordem de serviço para obra de pavimentação asfáltica da via que liga o Setor Real Grandeza à GO-020, no valor de R$ 12 milhões; e para construção de 272 apartamentos no Residencial Miramar, em parceria com o governo federal, no valor de R$ 23 milhões e 120 mil. O governador citou os ex-prefeitos com quem celebrou parcerias para levar benefícios e promover qualidade de vida para os cidadãos de Aparecida.

“Fui parceiro do Ademir. Desenvolvemos vários distritos industriais. Fui parceiro do Macedo. Continuamos esses projetos. Parceiro do Maguito durante seis anos e agora do Gustavo Mendanha”, disse o governador, que ressaltou a maneira sempre republicana com que o prefeito Mendanha se relaciona com o governo estadual. “Todas as vezes que encontrei com o Gustavo, juntamente com o vice-governador José Eliton, sempre tivemos a maior facilidade de conversar com ele sobre todas as parcerias, todos os projetos para o bem de Aparecida”, relatou Marconi, sob aplausos.

“Nós estamos concluindo a Alameda da Paz, obra que eu comecei com o Maguito, na parceria com a Agetop, e agora a Agetop com o Jayme e com o prefeito Gustavo, concluindo a Alameda, uma alameda muito bonita. E vamos começar uma outra. O prefeito vai terminar agora o convênio, o projeto”, disse. “Ele escolheu a obra e nós concordamos com ela, que é a rodovia que liga o Credeq até o cemitério e à GO-020, já inteiramente duplicada e iluminada, com acesso à região Sudeste. Serão R$ 10 milhões destinados à construção dessa obra, e R$ 2,5 milhões de aditivo para atender ao Vilmar e à toda Câmara de vereadores aqui reunida”, disse o governador.

Marconi refutou as práticas políticas que, ponderou, são ineficazes ao não proporcionar qualquer benefício para as pessoas. “É muito fácil xingar as pessoas, criticar, fazer discurso da boca para fora. O difícil é unir forças, o difícil é realizar – e não apenas discursar. Uma coisa é falar, uma coisa é conversar abobrinha. A outra coisa é juntar as pessoas, pelo bem da cidade, pelo bem do povo”, formulou, ao comentar uma nota no jornal O Popular, em que Maguito Vilela também criticou o modus operandi da velha política. “É o que nós queremos para Aparecida, para o Estado de Goiás”.

Participaram o ex-prefeito de Aparecida, Maguito Vilela e os deputados estaduais Virmondes Cruvinel, Pastor Jeferson Rodrigues, Mané de Oliveira e Marlúcio Pereira. Também os secretários de Estado, João Gomes (Habitação), Jayme Rincón (Agetop), Tayrone di Martino (Segov), Luiz Stival (Agehab), entre outras autoridades e lideranças da região Metropolitana.