Cidades

Quadrilha interceptada antes de roubo a banco morre em confronto com polícias

Bando criminoso era monitorado por polícias Civil e Militar, e agiria nessa madrugada, mas foram abordados, resistiram a prisão e três morreram em troca de tiros; dois foram presos


Jairo Menezes

Do Mais Goiás | Em: 25/03/2018 às 09:52:54


(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A segunda-feira, 26, vai amanhecer com uma coletiva de imprensa marcada para apresentar os resultados de uma operação integrada que resultou na morte de três homens, após confronto policial. O fato aconteceu em Carmo do Rio Verde, e o serviço da inteligência da Polícia Militar e do Grupo Antirroubo a Banco (Gab), da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) ficou responsável pelo caso. Uma quadrilha especializada em roubo de bancos era monitorada pelos policiais, que montaram uma estratégia para fechar seis cidades onde o bando poderia agir nessa madrugada.

O bando de criminosos foi descoberto após investigação do GAB. O esquema de ações dos bandidos era todo monitorado por agentes. Foi descoberto que os criminosos poderiam atual em pelo menos seis agências bancárias para assalto, arrombamento, ou explosão — ia depender da situação que encontrassem no dia programado para ataques.

Os criminosos tinham um poder bélico muito evoluído, e um alerta de cautela redobrada foi dado aos policiais que estavam a frente dessa ação. Os bandidos poderiam agir em Itaguari, Itaguaru, Taquaral, Uruana, Ceres, Rialma e Carmo do Rio Verde, segundo informou o comandante do Batalhão de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitana (Rotam), major Durvalino Câmara, que programou em conjunto com agentes e delegados do GAB uma estratégia para que policiais estivessem em todas essas cidades de tocaia.

Já eram 3 horas da manhã desse domingo, 25, quando os bandidos chegaram à Carmo do Rio Verde para assaltar a agência do Banco do Brasil. Os policiais foram fazer uma abordagem, e de imediato os criminosos começaram a atirar nas equipes. Uma intensa troca de tiros foi registrada. Três homens ainda não identificados pelas autoridades levaram a pior e morreram na hora. Dois deles foram presos.

Foram apreendidos em poder dos quadrilheiros um fuzil calibre 7mm e duas pistolas Glock, de fabricação americana, além de vários equipamentos que seriam utilizados para arrombarem o cofre principal da agência; dois veículos carros usados pelo bando já foram apreendidos.

Nenhum policial ficou ferido, segundo as informações iniciais. Mas a ocorrência ainda não encerrou. Segundo o comandante, equipes estão nesse momento (9h30) no meio do mato, para tentar prender outros integrantes da quadrilha.

A polícia acredita que o bando é responsável pela ação de roubo a Agência do Banco do Brasil na cidade de Crixás no último dia 04 de março.

(Foto: Divulgação)