Eleições 2016

PT decide manter união com PMDB em Aparecida de Goiânia

O petista Adriano Montavani retirou sua pré-candidatura para apoiar o peemedebista Gustavo Mendanha. Partidos também tentam a união em Anápolis




Em encontro de delegados realizado nesta terça-feira (26/07), o Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu retirar a candidatura própria à prefeitura de Aparecida de Goiânia para apoiar o pré-candidato do PMDB, Gustavo Mendanha.

O pré-candidato do PT e ex-secretário de Trabalho, Emprego e Renda de Aparecida de Goiânia, Adriano Montovani, divulgou hoje nas redes sociais uma carta aberta onde ele ressaltou a amizade e lealdade ao prefeito Maguito Vilela e a importância da união do PT e PMDB para a cidade. “Basta ver os frutos gerados – só bons”, escreveu o petista.

Na carta, Montovani afirma que sua decisão de retirar a sua candidatura se deve ao fato de seu projeto político ser semelhante ao de Mendanha. “Vi que não é preciso manter minha pré- candidatura vendo contemplados os meus planos pela pré candidatura do PMDB. E reconhecendo que o nome de Gustavo Mendanha tem todas as condições para levar adiante o modelo de desenvolvimento implantado por Maguito Vilela em Aparecida de Goiânia, sentindo que a aliança PT/PMDB é fundamental para que a cidade não corra nenhum risco de ver os adversários desse modelo de desenvolvimento, vencer as eleições, o que seria um retrocesso.”

Em entrevista ao Mais Goiás, Montovani disse que já apoiava o peemedebista, mas que agora irá trabalhar na campanha dele. O petista disse que não está visando compor a chapa majoritária sendo vice. “Nós já estamos caminhando para outras questões”, desconversou.

Já Gustavo Mendanha confirmou que não existe a possibilidade de Montovani ser vice, mas que ele estará junto com ele durante a campanha e a futura gestão. “O PT vem para compor estar na coligação, mas não para compor a chapa majoritária, não existe essa possibilidade. O PT contribui muito com a cidade de Aparecida de Goiânia, fazem parte da administração e vão continuar fazendo parte da administração ajudando nessa sequência do trabalho do Maguito, agora comigo à frente da prefeitura”, afirmou o peemedebista.

Novas alianças

Anápolis é outra cidade visada tanto pelos peemdebistas como pelos petistas para continuar com a difícil missão de manter a união entre PT e PMDB. “Estamos conversando, a relação lá é muito boa e eu acredito que pode acontecer sim [a união]”, destacou Mendanha.

Montovani, mais otimista, acredita não só na união em Anápolis, mas até mesmo em Goiânia. “Vamos manter essa união em Aparecida e em Anápolis também será mantida. Acredito, inclusive, que em Goiânia, senão no primeiro turno, mas no segundo turno também deve ser mantida a união”, disse.

Leia a carta aberta de Adriano Montovani na íntegra:
Amigos,

Até a data de hoje mantive meu nome inserido no processo sucessório municipal, como pré-candidato a prefeito pelo PT e fui gratificado com apoios importantes do meu partido, de outras siglas, de lideranças diversas sem vínculo com legendas partidárias e de várias pessoas da comunidade. Todos esses apoios me fortaleceram e me honraram muito. A educação recebida na singeleza do lar dos meus pais me fez homem desprovido de vaidades, escravo da lealdade e da justiça. A formação política recebida no Partido dos Trabalhadores, onde estou desde os 21 anos, me orientou a repudiar os projetos pessoais e valorizar os coletivos, tendo como norte único e inabalável, o dever de servir ao povo com competência e zelo.Esses valores me conduziram a tomada da decisão que essa Carta Aberta vem comunicar.

Minha convivência com o prefeito Maguito Vilela começou na formalidade política, mas os laços foram se estreitando, graças ao carinho que ele me dedicou. Mais do que um membro da sua equipe de governo, com Secretário de Trabalho, Emprego e Renda, fui tratado como um irmão mais moço e me fiz aprendiz diante da maestria desse professor. Aprendi muito em termos de gestão, honestidade e deferência ao povo. Aprendi também a admirar o prefeito como amigo e a ele dedico toda a lealdade a mim ensinada no lar que nasci. Na relação administrativa fui capaz de ver o quanto a união do meu Partido, o PT, com o Partido do prefeito, o PMDB gerou o bem estar coletivo. É bíblico: “reconhece a árvore pelo fruto, pois uma árvore boa não dá maus frutos, como uma árvore má não dá bons frutos”. Esse ensinamento Cristão nos mostra o quanto a união PT/PMDB foi importante para nossa cidade, basta ver os frutos gerados – só bons. E, ainda de acordo com os ensinamentos bíblicos, “se a árvore é boa não há motivos para cortar e jogar fora”. Com o passar do tempo fui notando que o projeto político/administrativo que defendo para Aparecida de Goiânia é espelhado naquilo que a cidade viveu nos últimos oito anos, com ações estruturantes na saúde, educação, urbanismo; com a política de qualificação da mão de obra caminhando junto com a de geração de emprego, com a valorização do servidor público e com o ser humano sendo o centro não apenas das ações sociais, mas de todas as iniciativas da gestão – nada foi feito em Aparecida de Goiânia, que não tivesse a melhoria na qualidade de vida das pessoas, como primeiro objetivo.

Ao perceber isso, notei também que existe grande semelhança entre o que defendo e o que defende a pré-candidatura do PMDB, com o vereador Gustavo Mendanha. Já que minha formação política me fez homem público desprovido de vaidades e avesso aos projetos pessoais, vi que não é preciso manter minha pré-candidatura vendo contemplados os meus planos pela pré-candidatura do PMDB. E reconhecendo que o nome de Gustavo Mendanha tem todas as condições para levar adiante o modelo de desenvolvimento implantado por Maguito Vilela em Aparecida de Goiânia, sentindo que a aliança PT/PMDB é fundamental para que a cidade não corra nenhum risco de ver os adversários desse modelo de desenvolvimento, vencer as eleições, o que seria um retrocesso, comunico a todos, nessa Carta Aberta, que estou abrindo mão da minha pré-candidatura, para apoiar a pré-candidatura do amigo Gustavo Mendanha.

Att, Adriano Montovani.